((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

quinta-feira, 29 de março de 2012

ANAËL - 24-03-2012 - AUTRES DIMENSIONS

ANAËL - 24-03-2012 - AUTRES DIMENSIONS



Eu sou ANAEL, Arcanjo.

Bem amadas Crianças da Luz, bem amadas Sementes Estelares, Comunguemos a Graça.

... Compartilhando o Dom da Graça ...

Bem amados Filhos da Luz, bem amadas Sementes Estelares, hoje vamos continuar, se vocês quiserem, com as vossas interrogações e as vossas questões relativamente À Onda da Vida, Onda da Graça, Onda do Éter, Manto Azul da Graça, Absoluto e Último, tal como já tínhamos considerado na minha penúltima intervenção (ndr: intervenção da ANAEL de 10 de março 2012).

Assim, todos, na Comunhão e na Graça, iremos trabalhar.
Eu não tenho nada de particular a acrescentar ao que já foi dito, neste dia, só para vos responder.
Eu vos escuto.

Questão: Podemos viver o Absoluto neste corpo físico?

Bem amado, como foi exprimido pelo bem amado SRI AUROBINDO (ndr: intervenção de SRI AUROBINDO de 24 de março 2012), certamente. O Absoluto é visível e vivível mesmo nessa carne. Isto é, muito precisamente, se esse é o vosso desejo, a realização da Ascensão.

Ser esse corpo, estar contido nesse corpo, sem a ele estar limitado, sem a ele estar confinado, dando acesso à Deslocalização. Viver a Onda da Vida e Ser Absoluto.
O Absoluto não está noutro lugar senão naquilo que tu És.
Não existe distância, nem espaço, nem tempo, entre o que tu És, no Absoluto, e A FONTE. E entre o que tu não És e o que não É (se isso é possível) A FONTE.

Tu És o Todo.
Tu És a Eternidade, com corpo ou sem corpo.
O corpo não é um obstáculo, longe disso. Só a identificação com esse corpo trava, se assim podemos dizer, o Absoluto. Não se trata de fugir desse corpo, nem de fugir do que quer que seja, porque o Absoluto está lá.

Questão: Convém não ler mais os textos ditos sagrados ou espirituais?
Bem amado, todo ensinamento espiritual tem uma função: vos aprisionar.
A Liberdade não estará nunca num texto.
A Liberdade não estará nunca numa prática.
A Liberdade vive-se.

E esta Liberdade é Interior. Ela não se refere a qualquer conhecimento.
Ela não se refere a nenhuma outra experiência que não seja Ser o Absoluto. O que nós construímos (e vocês, e nós), por intermédio das Núpcias Celestes, por intermédio de tudo o que vocês viveram, permitiu o Ancoramento da Luz sobre a Terra, e, portanto, o Despertar da Terra, que é o Despertar do vosso Absoluto (que nunca partiu).

O que é para Viver é a experiência. O que é para rejeitar é, efetivamente, o que nós vos dizemos, porque toda palavra, toda expressão, todo ensinamento, não substituirão, nunca, a experiência. O Absoluto não será, nunca, uma palavra, uma religião, uma crença, um ensinamento, uma Dimensão.

Questão: Haverá um após 2012, aqui em baixo, na 3ª Dimensão?
Bem amado, quem põe a questão, senão o ego, cujo foco será inexoravelmente para um evento exterior?

O único acontecimento é o vosso advento, no Absoluto ou no Si.
A partir do momento em que tu te instalas na tua Eternidade, tu vives sobre este mundo, como sobre qualquer mundo. Isto não é uma visão do espírito, isto é a Verdade.

Então, querer, a todo o custo, conhecer uma data, ainda que o conjunto dos elementos já estejam realizados (quer isto seja através dos sons do Céu, dos sons da Terra, através das Trombetas, através de certas inversões existentes sobre esta Terra), isto veio, isto nasceu. Projetar numa data, qualquer que ela seja, vos afasta do Instante Presente. Só o mental joga este jogo, porque o ego espera uma libertação exterior. Ora, a Libertação virá sempre do Interior.

É preciso, se podemos empregar esta expressão, estar pronto. Estar pronto é a Graça, ou o Si, nada mais. Mesmo se os sinais, mesmos se os acontecimentos da Terra (humanos, solares) estão irremediavelmente aí, certamente, tudo que está limitado perdurará até ao extremo limite .

Vocês têm, de qualquer modo, atenuado o fim dos Tempos.
O fim dos Tempos é o fim do mundo, mas é o nascimento da verdadeira Vida.
Só o ego verá nisso uma perda.

Da mesma forma que vocês passam pelas portas da morte (quer este mundo exista ou não), hoje, vocês assistem e vocês vivem (ou não) a vossa própria Ressureição nas Moradas Eternas. E esse corpo, como esse mundo, nada tem a ver, de modo algum, com o que vocês São.

Questão: Poderia desenvolver sobre o medo do medo?
O medo do medo é o que está inscrito (é bem isso) para além de um mecanismo de compreensão, para além de um mecanismo que visa trazer-vos uma iluminação.
A vida, sobre este mundo (no nascimento como na morte) é portadora de medos. Este mundo não é, e não existe, senão pelo medo.

Suprimam o medo, e vocês suprimem o mundo.
Suprimam o medo, e vocês suprimem a ilusão do nascimento e da morte.
O medo do medo não é senão o que está inscrito mesmo no princípio da encarnação: o medo de perder o Absoluto.

O medo do medo representa, mesmo, a negação deste medo do Absoluto, ou seja, a incapacidade (para a pessoa, para o ego) de se apropriar daquilo que é a Liberdade. Isto é independente do que denominamos, noutros momentos, os apegos coletivos, porque este apego não pode ser o objetivo de nenhuma consciência, de nenhuma conscientização e de nenhuma resolução no seio do Conhecido. É necessária a experiência do Desconhecido.

O Conhecido se oporá, sempre, por vezes de maneira violenta, ao Desconhecido, em vocês, como sobre este mundo.
O que é tolice, aos olhos dos homens, é a sabedoria para o Absoluto.
O medo do medo escapa do vosso controle, escapa do vosso domínio, escapa da vossa análise, da vossa consciência.

Apenas a Onda da Vida, se vocês disserem sim, pode retirar o medo do medo.

Isto vos dará a viver, como foi dito por UM AMIGO, há justamente uma semana (ndr: intervenção de UM AMIGO de 17 março 2012 [parte 1] e [parte2]) (quer isso dure um minuto, quer isso dure algumas horas, alguns dias), a instalação em um paroxismo daquilo que é denominado o mental discursivo. Levando-vos, incansavelmente, durante esse tempo, a confrontar o medo do medo.
A atividade mental, nesses momentos, traduz-se, para vocês, por uma fadiga, uma dúvida, não sendo senão a ilustração desta etapa da Onda da Graça, em vocês.

Questão: A verdadeira Vida tem uma cor particular?
O branco.

Questão: Podemos chamar eleitos ou chamados àqueles que seguem as vossas intervenções?
Eleitos de quê?
Chamados de quê?

Vocês não podem ser eleitos, ou escolhidos, daquilo que vocês São, de toda a Eternidade, de toda evidência. Só o ego, e nós convosco, em certos casos, o denominamos «ser chamado» ou «ser eleito». O Absoluto não conhece nenhuma eleição, nenhum apelo.
Ele está para além do Ser.

O que eu expressei, em diferentes ocasiões, é exatamente isso. O bem amado SRI AUROBINDO, quando ele foi João, escreveu sob o ditado de CRISTO: «haverá muitos chamados e poucos escolhidos». Definitivamente, não são escolhidos, simplesmente, aqueles que recusam a Verdade da sua Eleição. A Onda da Vida, a Onda da Graça, não precisa do vosso acordo, não precisa da vossa negação: ela É. Vocês o São, ou vocês não o São. Agora, ou nos últimos tempos. Todo o resto é, definitivamente, acessório, porque é limitado.

No entanto, dentro destes acessórios, houve etapas preliminares, das quais vos falamos: Núpcias Celestes, Marchas, edificação de um Si, construção de um Si, desconstrução de um certo número de elementos ilusórios. Tudo isto foi audível, percetível, pelo menos para aqueles que o viveram. Hoje, a etapa (que não é uma) é oferecida, porque o Dom da Graça não pode ignorar o que quer que seja.

Nunca o Dom da Graça pode estar ausente daquilo que vocês São: são vocês, e só vocês mesmos, que se colocam nela, ou se distanciam. Mas ela, ela nunca se afasta. O que vocês escutam, através das minhas palavras, o que vocês lerão ou entenderão das minhas palavras, não são, definitivamente, senão Ondas da Vida propagando-se, ao Infinito e no Indefinido.

É vossa natureza, É nossa natureza.

Questão: O que muda no Alinhamento, hoje, dos 7 Arcanjos, neste Canal do Éter?
Até há pouco tempo, o Conclave Arcangélico (tendo dado as Chaves deste Mundo e desta Dimensão, a MARIA) tinha supervisionado ao longo de uma Radiância particular, permitindo por em movimento a Coroa Radiante da cabeça, a Coroa Radiante do Coração, e a Lareira inferior ao nível do sacro.

A Libertação da Terra permitiu aos Arcanjos não estarem mais em Círculo, mas alinhados. Cada um dos Arcanjos se coloca em vocês, porque eles são vocês, ao nível do que foi denominado as bainhas posteriores dos chacras (estando confinadas entre os canais denominados Sushumna, Ida e Pingala, hoje libertados).

Os Arcanjos não são outra coisa senão vocês.
Não pode existir distância entre um Arcanjo, aquele que retransmite e aquele que recebe.
Tudo isso pertence à Ilusão e ao finito.

Os Arcanjos, colocados na vossa estrutura no seio do Canal do Éter, libertam, na totalidade, as 7 bainhas isolantes, já perfuradas pela descida da Luz Vibral.
Já não há separação: tudo está reunido, tudo está Libertado.

A Onda da Vida pode agora percorrer-vos.
Onda de estremecimento e de Êxtase, Onda de calor, levando-vos à estase desse corpo e do que está limitado. Dando-vos, cada vez mais, a penetrar os Espaços do Infinito, o Tempo do Infinito, e a se estabelecerem na vossa Eternidade.
Para além da Lemniscata Sagrada, a Porta Estreita será cruzada.

Questão: Ter seguido todos os processos indicados pelos intervenientes (Núpcias celestes, Etapas, etc.), faz viver a Onda da Vida?

Certamente não.
Existiu um papel de Ancorador e de Semeador da Luz, para permitir ao Supramental, para permitir à Luz Vibral, nos seus três componentes, de encarnar, tanto em vocês como sobre a Terra.

A Onda da Vida é possível para cada um, na condição de se Abandonar a si mesmo ao Si, e de Abandonar o Si. Isto não depende de nenhuma experiência prévia, de nenhuma função prévia. A Onda da Vida é oferecida a todos. Tudo depende da vossa distância, ou da vossa identificação, se assim podemos dizer, à Onda da Vida. A Onda da Vida tem traduções, manifestações, nesse Templo que é o corpo, na consciência, no vivenciado.

A Onda da Vida não é limitada a algumas consciências.
A Onda da Vida será oferecida, porque é a natureza da Vida, ao conjunto da humanidade.

Lembrem-se: Há, entre vocês, quem viva este Absoluto, no seu Êxtase, na instalação deste Êxtase, e outros que estão nas premissas, que vivem as manifestações, nesse corpo, mas não vivem ainda o Êxtase. A partir do momento em que a Onda da Vida é percebida, a partir do momento em que a Onda da Graça se difunde no conjunto do corpo, nada pode impedir o Êxtase.

Da mesma forma, aquele que não conhece nada disto está, ele também, bem porque «felizes os simples de espírito, o Reino dos Céus pertence-lhes».
O Reino dos Céus, reimplementado, hoje, não é senão a Onda da Graça: reunião do Céu e da Terra, Casamento, União, Fusão e Dissolução.

Vocês são inteiramente livres de se estabelecerem no Absoluto, mas lembrem-se que o Absoluto não é uma verdadeira finalidade, é a vossa natureza. O Si pode ser considerado como um objetivo (que é atingido ou a atingir). Isso foi dito, em numerosas ocasiões: «ser-vos-á feito, exatamente, segundo a vossa fé».
A fé, aqui, não é entendida em termos de crença, ou em termos de mental, mas como a própria consciência.

Questão: Por que é que os sons ouvidos há muito tempo, se tornaram raros e desapareceram?

Tanto melhor. Isto faz parte do que foi anunciado, durante as Núpcias Celestes, na décima segunda etapa. Isso foi desenvolvido na décima segunda etapa, por MIGUEL ele mesmo. Eu vos remeto, portanto, para ganharem tempo, para isso (intervenção do Arcanjo MIGUEL de 12 de julho 2009).

Há um momento em que tudo o que procede do finito, do Conhecido, pára: este processo é denominado a Estase.

O Som reaparece, de maneira global para a humanidade. Está em curso.
Mas chega um momento em que há, para aquilo que é Conhecido, aquilo que se poderia chamar nada, o nada, o vazio. O nada, o vazio não é mais do que o ponto de vista do Conhecido sobre o Desconhecido.

Questão: A Onda da Vida pode afetar os animais?
Sim. Algumas espécies de animais decidiram previamente, desde há um ano, abandonar a Terra. Eles não morreram, eles estão Vivos. Eu vos recordo que a consciência que faz a experiência de morte iminente e que passa para o outro lado (mesmo no astral) afirmará, sistematicamente, que está aqui, nesse corpo e que vocês estão mortos.

Na Verdade vocês estão mortos, vocês estão limitados, vocês estão, portanto, mortos para o Absoluto.


A intervenção da Estrela SNOW (ndr: intervenção de SNOW de 17 março 2012) precisou bem que o conjunto da Terra vive a Onda da Vida. Como poderia ser de outra forma? Vegetais, animais, terra, cristais, céu, sol, estrelas, planetas deste sistema solar: o conjunto desta galáxia vive isso.

Questão: O que se vai passar, depois de 2 de abril, relativamente à Onda da Vida?

Bem amado, estamos no 2 de abril?
Muitos entre vocês, a título individual, vivem isso, em avanço e antecipação.
Nesse momento, a descida da Luz Vibral acompanhará, ao mesmo tempo, a subida da Onda da Vida. A Onda da Vida desposará, então, a Luz Vibral em vocês.
São as Núpcias Místicas.

Questão: Esta data de 2 de abril está ligada com a festa da Páscoa?
Sim.
Isso está diretamente ligado com a lua cheia denominada pascal. Mas não vejam nisso nenhuma alusão a uma festa religiosa, mesmo que, efetivamente, haja uma sobreposição. A lua cheia do carneiro precedendo o que vocês denominam a lua cheia de touro, é o Renascimento e a Ressureição.

Questão: Tudo o que é relativo à lua cheia de touro foi recuperado por Shambala?
Sim, o conjunto dos processos de Luz está recuperado, mas nós não temos cura: vocês São além de tudo isso. Não dirijam o vosso olhar, nem a vossa consciência, sobre o que está embaixo. Não há nada embaixo, exceto a Onda da Vida.

Ela nasceu, a Terra a acolheu. Não se ocupem de qualquer outra coisa.
Como foi dito por certos Anciãos: permaneçam em Paz, permaneçam tranquilos, no vosso Templo, na vossa intimidade, na vossa Interioridade.
A Onda da Vida está aí, para quê dirigir o vosso olhar para outra coisa?
Para quê colocar a vossa consciência noutra coisa?

Vivam-na, todo o resto será fácil.
O ego vos vai sussurrar que vocês têm funções, que vocês têm uma vida a realizar.
Cabe a vocês definir o que é a vossa vida. E além de toda definição, cabe a vocês nela se instalarem: nós não podemos realizá-lo por vocês.

Vocês são o vosso próprio Mestre, da mesma forma, que vocês são a vossa própria Liberdade. Não existe nenhum mestre exterior, nem nenhuma liberdade exterior.
Se vocês olharem o mundo com esta perspetiva, vocês verão claramente que tudo o que quer opor-se à Onda da Vida só a aumenta. Mesmo se o olhar da personalidade pareça ver se aproximar qualquer coisa de terrível (o fim da liberdade), isso é sempre o olhar do ego.

Não esqueçam que há duas formas de ver: há a que é vista pela personalidade e que se chama guerra, destruição, guerra de todos contra todos, por uma religião, por possessão. E há uma outra forma de ver: a da paz, Liberdade, Amor.
Ele já não se importa, não como uma negação, mas simplesmente porque ele já não está preocupado.

A decantação das duas humanidades, ou separação das duas humanidades (da qual vos falamos, o Comandante dos Anciãos e eu mesmo), é muito exatamente o que vocês vivem.

Eu vos remeto a relerem, se tiverem necessidade disso, aquilo que nós exprimimos, há algum tempo (ndr: ver em particular, sobre este tema, as intervenções de ANAEL de 4 outubro 2009, 27 novembro 2010 e 29 março 2011, e a intervenção de O.M.AÏVANHOV de 27 novembro 2010).

Vocês verão que é exatamente aquilo que se desenrola sob os vossos olhos e na vossa consciência.

Vocês são o que morre?
Vocês são esse corpo?
Vocês são essa vida que vocês vivem, que desaparece a cada noite e que desaparece no fim de cada vida?
Ou vocês São a verdadeira Vida, aquela que não conhece nada disso?

Aquilo a que vocês se prendem, vos prende.
Aquilo em que vocês creem, vos aprisiona.
Aquilo a que vocês dão importância, torna-se importante.

Se vocês se libertarem, vocês serão Libertados.
Se vocês quiserem se Realizar, vocês se Realizarão.
Se vocês quiserem permanecer confinados, vocês permanecerão confinados, qualquer que seja a Libertação, total, da Terra.

Não há senão vocês, e somente vocês.

Questão: «Permanecer tranquilo» e praticar o Yoga Integrativo não é contraditório?
Isso está em total contradição na totalidade, claro.
Cabe a vocês ver o que isso quer dizer.
Só o ego crê poder apreender-se de uma Luz, de um estado.

O Absoluto é livre de todo ego, de toda progressão, de toda evolução, de toda suposição. Enquanto vocês aderirem ao que quer que seja, vocês não são vocês mesmos.

Crer que vocês chegarão a ser Livres um dia, vos afasta de vocês.
O ego que, eternamente, crê que se vai apoderar de alguma coisa, ou o Si que acredita lá ter chegado. O Absoluto não é nem o ego nem o Si.

A Onda da Vida percorre a pessoa e percorre o Si mas não é nada disso.
O yoga é Vida. Toda a subdivisão de um yoga (quer seja Integral, quer seja mesmo aquele transmitido por UM AMIGO), é para praticar, mas todas estas práticas não mais do que fantasias, jogos. É preciso transcenderem isso.

Hoje, a Onda da Vida está aí.
Ela não é amanhã, ela não está somente num yoga, já que nenhum yoga falou disso, quer seja o Yoga Integral de SRI AUROBINDO, quer seja o Kriya Yoga de Babaji, quer seja os Yoga Sutras de Patanjali.

Qualquer que seja o yoga que vocês considerem, qualquer que seja a experiência mística que vocês considerem, qualquer que seja o caminho que vocês considerem, mesmo o do CRISTO, vocês só consideram alguma coisa, vocês não a vivem.
A Onda da Vida não tem que se preocupar com a Luz que se desenvolve em vocês já que essa luz deve ser transcendida.

Como foi dito, dentro de pouco tempo intervirá, entre vós, o Absoluto enquanto Ser, que já foi humano, encarnado como vós e tendo, na totalidade, vivido a Libertação.

Além de todo yoga, além de todo exercício, de toda prática, quando é dito para permanecer tranquilo e em Paz, eu diria, de qualquer modo, que esta é a única condição para que a Onda da Vida nasça, para que a Onda da Vida suba, despose a Luz Vibral e faça de vocês o que vocês São, de toda a Eternidade.

Nenhum yoga pode realizar isto.
Olhem e observem um número incalculável de seres que o têm praticado (qualquer que seja o yoga): quantos foram Libertados?
Realizar não é Libertar.
O Despertar não e a Libertação.

Apenas aquele que está desperto crê que está Libertado.
Apenas aquele que está Realizado crê que está Libertado.
O Libertado Vivo não necessita de um ensinamento porque todo ensinamento permanecerá exterior, mesmo se ele for importante, em certos estratos da progressão do Si.

Vocês São o Absoluto.
Vocês São o Final.

Aquilo que nos permitimos dizer-vos, desde há algumas semanas, só é possível porque a Terra está Libertada, e portanto, a conexão (se assim a podemos chamar) é total, a partir de agora, entre a Terra e o Sol, entre os vossos pés e a vossa cabeça, entre o ego, o Si e o Absoluto.

Nós não temos mais questões, nós vos agradecemos.


Bem amadas Crianças da Graça, bem amadas Ondas da Vida, eu saúdo, em vós, o que vocês São. Comunguemos, em conjunto, a Graça.
Eu vos digo até uma próxima vez.
Vocês são a Paz, e vocês são a Eternidade, para além de todo Eu.

... Compartilhando o Dom da Graça ...

Adeus.


Mensagem do Arcanjo Anael no site francês:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1393
24 de março de 2012
(Publicado em 26 de março de 2012)
Tradução para o português: Cristina Marques e António Teixeira

M.M - http://minhamestria.blogspot.com/
C.R.A - http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails