((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

terça-feira, 20 de novembro de 2012

URIEL - 17-11-2012 - AUTRES DIMENSIONS


Áudio em francês.

Eu sou
URIEL, Anjo da Presença e Arcanjo da Reversão. Presente em vós e convosco, enquanto Anjo da Passagem.
 
Neste tempo de Transição, neste tempo de expansão, neste tempo de Silêncio, onde o Amor vem preencher os interstícios da vossa vida, se encontra reunido o mais poderoso e o mais amoroso do que é definido através do conjunto das manifestações.

Então, eu venho, neste tempo e neste espaço, no vosso Coração, como no centro do vosso Coração, como em cada uma de suas parcelas, aclamar vossa Atenção a Viver o que está aí, e o que está Presente, além de toda Presença.


Eu vos convido a Ser, além do não ser e além do ser. Eu vos convido, além do caminho, eu vos convido a Ser o que vocês São. Eu vos convido a Ser, além de toda aparência, além de todo limite, a fim de Ser a Verdade Eterna e Infinita.


Assim, enquanto Anjo da Passagem, eu vos peço o silêncio de vossas palavras, o silêncio de vossos movimentos, o silêncio de vossos pensamentos. Porque além das minhas palavras, e além da vossa Presença no seio deste espaço, é para se viver o espaço de Transição.


Além duma passagem dum ponto ao outro, vive-se a Passagem, que resume, por si só, o próprio sentido da vossa Presença. Bem além de toda ilusão, bem além da vossa presença neste corpo, bem além da presença neste mundo, se encontra o que está além de todo Mundo, o que está além de toda Presença.

Eu vos convido a descansarem aí onde está a Verdade Eterna, que não padece de nenhum tempo, nenhuma forma e nenhum espaço. Estar, Aqui e Agora, Ser o Alfa e o Ômega, a fim de que nada vos possa desviar, nem mesmo invertê-los. Estejam no estado da vossa Infinita Presença, aqui, no seio do silêncio.


Eu vos convido, pela minha Presença (mas também com a vossa Presença e no que vocês São), aí onde não existe mais o sentimento de ser uma pessoa, o sentimento de ser uma Luz, mas bem, a Verdade da Luz, na sua Essência.


Eu me dirijo assim a vocês, neste tempo e neste espaço, a fim de estabelecer (entre nós e através de nós) a ausência de distância, a ausência da Presença, aquela que conduz onde vocês não podem ir sozinhos: no seio de toda Consciência. Aí, escutem. Escutem não só o silêncio, mas escutem a ausência do ser, como a ausência do não ser.


Eu vos convido a Ser, além do ser. Eu vos convido a não mais parecer.

Eu vos convido a estabelecer a Permanência, estado além de todo estado, onde não existe nem alto, ou embaixo, nem esquerda, ou direita, mas a resolução destes dois opostos.

Eu vos convido ao centro do Centro.

Eu vos convido a Ser o Éter, ressuscitado e regenerado. Eu vos convido a Estar, na imobilidade. Eu vos convido a ultrapassar e transcender a Alegria. Eu vos convido, em qualquer parte e qualquer lugar.

Eu vos convido além de qualquer referência e de qualquer contexto.

Eu vos convido a ir, aí, onde não podem fazê-lo com um movimento qualquer.
Eu vos convido a morar aí onde está a Paz, porque aí está a nossa Morada.
Eu vos convido à vossa Eternidade. Eu vos convido aí onde não existe nenhum passado e nenhum futuro.

Eu vos convido a ultrapassar o tempo que passa.

Eu vos convido a atravessar o tempo da ilusão.
Eu vos convido aí onde eu Estou, pois é aí que vocês Estão.
Eu vos convido a ir além da escuta e da compreensão.

Eu vos convido a uma Sinfonia que não tem mais nada a ver, nem com as notas, nem com as cores.
Eu vos convido ao Espaço infinito, que não conhece nenhum contexto. Eu vos convido ao Tempo infinito, que não vem e que não provém de qualquer passado, e que não se dirige a qualquer futuro.
 
Eu vos convido a Ser. Para isso, abandonem o parecer, aceitem desaparecer aí onde se encontra o sublime, além de todos os vossos sonhos e de todos os vossos pensamentos: o que se chama a Morada da Paz Suprema porque nenhuma palavra pode qualificar e quantificar o que não é mensurável nem comparável, por um estado ou outro.

Eu vos convido à vossa própria Felicidade. Eu vos convido a Ser, não somente o receptáculo da Luz, mas tornar-se a Luz ela própria. Porque a Luz ela própria não conhece nem contexto, nem limite, nem o espaço, nem o tempo, nem o deslocamento, nem a imobilidade.

Eu vos convido a ser o Alfa e o Ômega, a fim de que o Ômega se reúna ao Alfa.

Eu vos convido ao Hic e Nunc, Aqui e Agora.

Eu vos convido em um Espaço e em um Tempo, em que cada lugar, e cada segundo, e cada tempo, é o Instante Presente. Não mais somente aquele que se desenrola sobre a ampulheta do tempo que passa, mas o que, justamente, permite ao tempo passar e desaparecer, ele também.


Eu vos convido à Radiância.

Eu vos convido à Luz, infinita e indefinida, aí onde vocês Estão, aí de onde nunca se moveram, e de onde se moverão jamais.


Eu vos convido à Beleza que jamais expira, à Eternidade que jamais pode murchar, à Verdade que não sofre nenhuma relação e nenhuma falta. Aí onde se encontra a fonte do próprio movimento. Aí onde se encontra a fonte da própria Consciência, Shantinilaya, bem acima da ideia de paraíso, muito além da simples Alegria, muito além de toda manifestação do Êxtase.

Eu vos convido a não mais revestir-se da Luz, porque vocês não têm que ser revestidos: o que vocês São é a Luz, além de qualquer imagem, além de qualquer sedução, além de qualquer Atração.


Eu venho convida-los, para que me convidem, por sua vez, ao coração do vosso Coração. Não mais, somente, no Canal da Luz, a vosso lado, não mais somente, na Onda da Vida que se precipita, não mais somente, na consumação do vosso Coração.

E vos convido, sobretudo, neste tempo de Transição, neste tempo de expansão. Expansão, que se realiza no coração do Coração e no centro do Centro, numa intensidade tal, que não vos é mais possível diferenciar, e de separar, o Centro, de um limite à expansão.

Eu vos convido à Morada da Paz Suprema.


Eu vos convido a sair da ronda das existências, a sair das rondas ilusórias, onde tudo gira à volta, sem mesmo se deslocar, uma oitava, sobre a Consciência.

Eu venho convida-los ao espaço de nossos Encontros.
Eu vos convido a lembrarem-se do que vocês Eram, antes de toda forma e toda Consciência.

Eu vos convido a Ser a Vida.

Eu vos convido a um lugar onde não existe nenhum defeito e nenhuma ilusão.
Eu vos convido a Dançar, na imobilidade do tempo e da instantaneidade de todo espaço. Eu vos convido a Ser, não somente aquele que passa, mas Ser, vós mesmos, a Passagem: aquela onde reina a Sabedoria, aquela onde reina a Beleza.
Eu vos convido ao imutável.


Eu vos convido, não mais a uma experiência, não mais a um tempo que passa.
Eu vos convido ao fato do que vocês São: eu vos convido ao apogeu, que assenta na profundidade, inaparente a este mundo e que, portanto, o sustém sem o ter.

Eu vos convido a Ser a Liberdade.

Eu vos convido a descobrir, após o Vibral, o que ele É.
Eu vos convido ao silêncio das minhas palavras e ao vosso Silêncio.
Eu vos convido a Reunir-nos: no silêncio das minhas palavras, no silêncio dos pensamentos, no silêncio dos sentidos.

Eu vos convido a isso.

… Silêncio …


Escutem e ouçam, no Silêncio e na Paz, a ouvir e a escutar o que Está aí, quando não estiverem mais.
  Amados do Um, o Um vos Ama.

Amigos da Liberdade, o tempo do Apelo vem convidá-los a isso. E aí, no silêncio, se vive o convite à Verdade e à Beleza.

O Som da Paz e o Som do Silêncio. O Som da Verdade e a ausência do Som, aí onde se resolve o antagonismo e a oposição.

Amigo do Um, tu que és convidado perpétuo da Verdade, eu te convido a escutar, não o que digo, não o que tu pensas mas o, que em conjunto, no centro do Centro, nós emanamos e Irradiamos no mesmo Encontro, na mesma Paz. Então, como já te tinha pedido, quando tu estás Alinhado, só ou com todos, convida-me a Ser tu.


Convida-me a desaparecer, em ti e por ti. E, então, nós ouviremos, juntos, a Sinfonia de Shantinilaya: de Alfa a Ômega, de Aqui a Agora, da Presença à Ausência, e da Ausência à Presença.


E eu te convido, neste instante Presente, aí, onde nos encontramos, Uns, e Outros, na mesma Dança imóvel, na mesma Presença, na mesma Ausência, na mesma Clareza, na mesma Lucidez.


Então, deixa aberto o que, jamais, pode ser fechado. Então aparecer-te-á, pela teu próprio deparecimento, o que tu És, no nosso Silêncio e na nossa Comunhão. Nós poderemos, enfim, dissolver a ilusão dos teus sentidos e a ilusão do teu mundo, na nossa Verdade Una e inabalável. Onde, de Ti a Mim, não existe mais a menor distância. 

Onde, de Ti a Mim, não existe mais a mínima separação. Onde não serve de nada te perguntar se tu és Tu, ou se tu és Eu, pois tu És, seguramente, os dois.

Amado do Amor e Amor Amado, vivamos isso porque não há senão isso.


A Luz te convida à Núpcia da Eternidade. Eu não te peço nada mais que isso. E eu te digo “em seguida” no Templo do teu Espaço Sagrado onde nada mais aparece senão a Sacralidade e a Beleza: Tu, o convidado da Eternidade. A fim de que te apercebas que tu, sempre, estiveste convidado porque tu estás, neste convite, em Tua casa e em Ti.


Eu sou
URIEL e permita-me Alinhar-me a Ti e de me Alinhar em Ti.
Eu sou
URIEL, Anjo da Passagem e eu te direi em seguida, no instante e no Espaço do nosso Convite.

E eu rendo Graças ao teu Convite.


E eu te digo:
Sublimação.


Mensagem de
URIEL no site francês:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1697

17 de novembro de 2012 (Publicado em 18 de novembro de 2012)
Tradução para o português:
Margarida Antunes

F.D.U - http://fontedeunidade.blogspot.com.br/
http://a-casa-real-de-rigel.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails