((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

O.M. AÏVANHOV - 27-12-2011 - PARTE 2 - AUTRES DIMENSIONS (EM TRADUÇÃO)

O.M. AÏVANHOV - 27-12-2011 - PARTE 2 - AUTRES DIMENSIONS



Canalização de 27 de dezembro de 2011 – 2ª. Parte

Pergunta: qual é a diferença entre a individualidade e a personalidade?
A individualidade é a Consciência Pura (que não tem o que fazer da pessoa).
Vocês são um indivíduo em uma pessoa. A individualidade é o Si.
A personalidade é o Eu: eu, eu, eu, eu, eu.

Mas no Si, não há o eu.
No Si, não há mais corpo, não há mais personalidade.
Lembrem-se do que nós dissemos: enquanto vocês não estão Despertos (nas Vibrações ou na Deslocalização), vocês irão se identificar a este corpo e à sua história de vida, desde o nascimento (ou, se vocês fizeram buscas espirituais, pode ser que vocês tenham tido conhecimento de suas vidas passadas ou, em todo caso, do que se refere a esta matriz).

Vocês são uma personalidade.
A um dado momento (pelas Vibrações, pelo Fogo do Coração, pelos Alinhamentos, pelas Comunhões, pela Deslocalização), vocês dão-se conta de que vocês são bem mais do que uma pessoa.

E de que vocês não são, sobretudo, esta pessoa.
Isso não os impede, na vida diária, de ser uma pessoa, é claro (já que vocês ainda estão encarnados, parece-me). Mas, cada vez mais, vocês tomam consciência do Si, do indivíduo, que não está limitado por uma forma, por um tempo, por um espaço, por um sofrimento, por uma história, por uma afecção, por emoções, por um mental.

Vocês se tornam a Luz.
Por exemplo, nesse momento, há muitas pessoas, por essa Passagem da Porta Estreita, e por essa nova Passagem da Garganta que se faz pelas 7 Etapas da cabeça (ndr: 7 vértebras cervicais) e nas 5 semanas de MARIA (ndr: intervenções de 17, 24 e 31 de dezembro de 2011, de 7 e 14 de janeiro de 2012), que ainda têm emoções que ressurgem e que vivem sofrimentos.

Mas vocês não são este sofrimento.
Aceitem que vocês não são isso e vocês irão descobrir a Unidade, de imediato.

Pergunta: é normal ter a impressão de ter o cérebro como nebuloso?
Sim: ele deve desaparecer completamente.
Então, quanto mais ele for nebuloso, mais ele irá tornar-se fluido e melhor isso será. Lembrem-se de que a Inteligência e o Coração não são a cabeça.

Neste mundo é a cabeça, sim, porque se vocês não têm a inteligência da cabeça, vocês são incapazes de se nutrir, de encontrar trabalho, de ter uma vida, se podemos dizer. Então, é claro, para muitos de vocês, há como uma névoa na cabeça, vocês esquecem as coisas cotidianas e, aliás, vocês farão bem de esquecer, também, que vocês são uma pessoa e de esquecer todos seus sofrimentos do passado.

Esse é o objetivo.
Porque, descobrir o Si, viver a desfragmentação, a Deslocalização, a Unidade, é não mais ser identificado nem a este corpo, nem a esta história que vocês vivenciaram. E, isso, é terrível para a personalidade.

Pergunta: é normal ter ouvido o som do universo e o coro dos Anjos desde já alguns anos, mas não ouvi-lo mais desde alguns meses?

Então, aí, é preciso responder a esta pessoa que se ela ouvisse, permanentemente, o coro dos Anjos, ela faria como MA ANANDA MOYI: ela se coloca em um canto e não se move mais durante dez anos.

Portanto, é perfeitamente lógico, aí também, isso entra no contexto das experiências: a consciência vai e vem. Alguém que tenha feito uma experiência (em um outro registro) de morte iminente, ela fez a experiência, em um determinado momento. É como se me perguntasse por que não faz a experiência todos os dias.

Pergunta: uma dormência das pernas faz parte dos sintomas da Ascensão?

Faz, é claro, parte dos sintomas da Ascensão.
Isso é, ainda uma vez, a resistência entre a Luz Branca e a estrutura física, ou a alquimia da Obra no Branco que se realiza.

Pergunta: ao que podem corresponder fenômenos de deterioração da visão?
Ao mesmo processo.
Quando vocês são Deslocalizados, em consciência (que vocês estejam no corpo de Estado de Ser ou que vocês estejam Deslocalizados, sobre esta Dimensão), vocês veem, mas será que são seus olhos que veem?

Não, já que vocês não estão mais nesse corpo.
Portanto, isso é perfeitamente normal.
É a mesma resposta que eu posso fazer em relação aos atritos, às dores dos membros inferiores ou superiores, ou à dormência do corpo.

Pergunta: e quando se sente o corpo como confinado em uma armadura e deslocado?
Plenamente, é o mesmo processo de Deslocalização que começa.
Há quem tenha uma armadura mais sólida do que outras.
Há quem tenha já dissolvido a armadura.

Pergunta: como superar o medo da morte?
Compreendendo que não somos este corpo.
Aí, mais uma vez, através do que eu digo e das questões (vocês compreendem, agora, pelo menos eu o penso, de maneira muito mais nítida), vocês veem muito bem que é a personalidade que tem medo. Ela vive processos de Deslocalização, então a pessoa se pergunta.

Por quê?
Porque há uma identificação, ainda presente, a esse corpo, há um apego, que está ainda presente, a esse corpo.

Se o apego não estivesse mais presente, a pessoa seria deslocalizada à vontade.

Ela não teria mesmo mais necessidade de se alinhar, nem de comungar, nem de meditar. De forma constante, ela poderia passar de um estado a outro.
E é isso o que vai chegar a vocês de maneira cada vez mais fácil e evidente.

Pergunta: sentir presenças Vibratórias na nuca ou no ombro esquerdo e ser atravessado por frio intenso, isso pode ser uma comunicação com os outros planos Dimensionais?

Sim, está mais perto, nesse caso da Fusão.
Mas enquanto vocês estão no interior do corpo, quando vocês sentem essas presenças, então, vocês têm calafrios, o quente, o frio, vocês sentem uma presença.

Mas se vocês se deslocalizam, naquele momento, o que vai acontecer?
Muito simples: vocês não terão mais qualquer consciência do corpo, mas vocês irão se tornar a Consciência que está ao lado de vocês. Porque a pessoa que descreve o que ela vive está, ainda, na atenção colocada no centro do corpo e do Coração. Mas ela não está deslocalizada. Naquelas condições, vocês podem, muito bem, viver o contato com uma presença que esteja aí.

Mas a outra etapa, é o quê?
É não mais ser esse corpo que vive um contato com outra consciência, mas tornar-se esta outra consciência: “eu sou Um”, “eu não sou esse corpo”, “eu sou a presença que está aí”.

Pergunta: eu perco o equilíbrio quando eu faço movimentos lentos de rotação. Por quê?
Isso é normal.
A Lemniscata Sagrada é algo que gira.
É uma Vibração que é a parada do movimento do corpo e a colocação em movimento do Estado de Ser, se vocês preferirem, ou do Espírito.

Então, o que acontece naquele momento?
Pode ali ter, durante esses processos de Deslocalização, uma perda das referências temporais espaciais, portanto, sensação de vertigem.
Aí também, é a personalidade que quer, a todo preço, viver o que ela vive, mantendo-se nesse corpo. Lembrem-se de que todas as experiências que vocês vivem, todas as questões, tratam-se, exatamente, da mesma coisa.

Isso quer dizer o quê?
Que a experiência, diversa e variada, remete-os sempre, finalmente, à mesma coisa: ao que vocês estão identificados.

Mas esse processo é normal.
É um processo, ainda uma vez, de aprendizagem.

Pergunta: sentir que o Sol é si mesmo, é uma Deslocalização da consciência?
Totalmente.
É uma das múltiplas formas, das formas infinitas, de Deslocalização.

Pergunta: mesmo se isso for uma impressão ou uma imagem no Coração?
Perfeitamente.
Desde que isso não seja uma projeção.

Pergunta: os seres que deixaram este plano estão conscientes das transformações em andamento?

Na totalidade.

Pergunta: e eles se preparam, como nós, para a iminência do Face a Face com a Luz?
Eles estão preparados.
Eles estão, simplesmente, em um estado particular que é, para vocês, o que vocês poderiam chamar de estado de letargia ou de estase, em perfeito Samadhi total, aguardando viver o que é para viver.

Pergunta: ouvir pronunciar seu nome na cabeça, do lado esquerdo, mas sem receber mensagem, está associado a um modo de comunicação através do Canal Mariano?
Perfeitamente.
Vocês são chamados por uma voz sussurrante, que murmura no seu ouvido esquerdo: é o Canal Mariano que está constituído.

Pergunta: nesse caso, como permanecer à escuta?
E bem, desde já, não mais estar localizado nesse corpo.

Em 90% dos casos, a presença vai sussurrar seu nome até enquanto vocês deixarem. Aí, o apelo é um convite Vibratório. Não é um convite para pronunciar, vocês também, palavras, ou para estabelecer uma comunicação.

Não é um diálogo.
É uma Comunhão, isso é diferente.
A melhor maneira de permanecer à escuta é, aí também, não mais estar identificado a este corpo ou a esta consciência nesse corpo. Mas, tudo isso, vocês vivem de maneira muito, muito numerosa: que isso seja os cochichos nos ouvidos, que isso seja o fato de ser chamado pelo seu primeiro nome, que isso seja estar, em consciência, no Sol.

Pergunta: sentir adormecer os braços e as mãos releva do processo ligado às cervicais que você falou?
Plenamente.
Eu darei os meios de liberar isso, no final.

Pergunta: por que eu tenho dores antigas que reaparecem?
A Luz penetra, em profusão, nesse Templo.
Esse Templo é portador de algumas mágoas, de algumas lembranças.

Quanto mais a Luz entrar, mais as zonas de resistência vão se tornar sensíveis.


Não conscientes.
Elas podem vir do passado.
Portanto, é a alquimia da Luz.
É o que foi chamado de Obra no Branco, porque é preciso tornar-se Branco.
Então, vocês têm, para alguns de vocês, um tipo de ressurgência de sofrimentos do corpo ou de ressurgência de sofrimentos psicológicos.

É o mesmo processo.
Não vale a pena buscar a causa primária, profunda, para combater.
É preciso, simplesmente, estar consciente do que é a ação da Luz.
Naquele momento, aí também, é um convite a quê?
À Deslocalização.

Pergunta: ao que corresponde um tinido de sino de cristal percebido no ouvido?
Mas é o apelo da Luz, também.
Antes do coro dos Anjos (que é constituído do coro dos Anjos e de Violinos), há os tinidos extremamente agudos, ou de um sino de cristal, ou como alguma coisa que batemos de leve, brevemente, como um som muito agudo.

Isso faz parte dos processos, aí também, da Obra no Branco e do estabelecimento do Canal Mariano.
Das duas coisas.

Pergunta: será que isso pode ser também um som muito grave, muito surdo?
Não.
O som muito grave e muito surdo, como um zunido, nada tem a ver.
Isso está ligado ao processo de desencorpar [“décorparation”] que nada tem a ver com a Deslocalização.

O desencorpar é um mecanismo que prefigura uma saída no corpo astral e não no Estado de Ser ou na Unidade.

Pergunta: qual é hoje o lugar ou o papel da alimentação?
O lugar que vocês bem quiserem lhe dar.
O CRISTO disse, e eu repito: “o que é importante não é o que entra em sua boca, é o que sai”.

Agora, se o seu corpo tem limites, é lógico, também, respeitá-los.

Pergunta: como diferenciar entre o que relevaria de um limite do nosso corpo, ligado à nossa fisiologia, e de nossos apegos ao corpo?
O limite do corpo é o quê?
Isso é, por exemplo, se você é alérgico a um alimento.
E por que querer absorver algo que faz mal ao corpo?

Mas querer se privar de tal tipo de alimento, sob o pretexto de que isso faz baixar as Vibrações, não é a mesma coisa. É preciso bem diferenciar o que é da ordem da intolerância (ou do que tem efeitos realmente nefastos), do que é a vontade pessoal. A diferença, ela é muito simples de fazer: há reação ao nível do corpo ou não há reação ao nível do corpo.

Vocês não são esse corpo.
Então, por que o corpo teria necessidade de estar em tal ou tal estado para aceder à Unidade?


Vocês inverteram a problemática.
Ou seja, vocês ainda estão persuadidos de que é preciso ter um corpo puro para aceder à Unidade.

Que história é esta?
O que vocês dizem das Estrelas que estavam doentes o tempo todo e que vivenciaram sua Unidade? Preocupar-se em ter um corpo puro, ou em comer tal ou tal coisa, é ainda a personalidade que crê nisso.

Eu bem falei de fisiologia.
Se o corpo manifesta uma intolerância, seria preciso ser estúpido para continuar a comer tal coisa. Mas crer que, porque vocês comem isso ou aquilo, vocês irão aceder à Unidade, é ainda uma visão da personalidade, ou seja, da consciência fragmentada.

Pergunta: uma Deslocalização bem sucedida é uma Deslocalização que não teríamos mais consciência, depois?
É também uma forma de Deslocalização, mas o objetivo é estar consciente, no final. Evidentemente, nesse momento, há pessoas que se escondem, porque a personalidade tem medo.

Então, elas vivem momentos de ausência (como vocês dizem), como o sono.
Há um momento (30 segundos, alguns minutos, algumas horas) em que vocês não entendem o que aconteceu: é um processo de Deslocalização.

Pergunta: é normal ter um mental ativo quando ele não estava mais? Como fazer?
Viver o que é vivenciado e não se projetar como um espectador do que é vivenciado. Ser, plenamente, a experiência.
Não buscar compreendê-la.

Mas vivê-la.
A compreensão vem depois.
Mas não na época da experiência, é claro.
Porque, se vocês caminham para compreender, no momento em que vocês vivem a experiência, o que acontece?

A experiência cessa, é claro, já que o que quer compreender é o mental.

Por outro lado, se vocês vivem a experiência e se vocês a deixam acontecer, qualquer que seja, nada os impede, depois, de atuar com sua bicicleta (ndr: o mental). Mas não andem de bicicleta quando vocês vivem alguma coisa assim.

Pergunta: por que viver as Vibrações, mas sem contato com a multidimensionalidade?
Há processos Vibratórios.
Depois, vocês irão se perguntar: “mas por que eu vivo isso?”.
Há um apego para viver alguma coisa. Se vocês estão no Abandono à Luz, vocês vivem o processo.

Vocês vivem a experiência.
Vocês saem da localização da pessoa e, aí, vocês reencontram o que há para reencontrar. Mas, se, no momento em que vocês vivem isso, vocês retesam a atenção dizendo-se: “onde está? onde está?”, e: “porque eu nada vejo?”, evidentemente, isso a nada serve. Lembrem-se de que, como vocês sabem, mesmo nos momentos de Alinhamento o mais intenso, às vezes, vocês partem.

Às vezes, vocês estão Deslocalizados.
Ou, às vezes, vocês aí permanecem.
Vocês têm o corpo que está completamente adormecido e vocês constatam que, qualquer que seja o estado de Alegria ou de Fogo do Coração, vocês chegam a emitir pensamentos ou a ter uma interrogação mental (como é o caso, aí).

O que isso quer dizer?
Significa que vocês estão, ainda, apesar do que é vivenciado, na interrogação ou na necessidade de compreender.

A necessidade de compreender não é a experiência.
Ela pode ser manifestada depois, mas não durante “Eu sou Um”, “Eu sou o Si”, “Eu não sou este corpo”.

Pergunta: sentir carícias no alto da cabeça é um contato com Seres de Luz?
Nem sempre.
Isso podem ser contatos, efetivamente.
Mas lembrem-se: são áreas como as orelhas.
É o mesmo processo.

A impressão de afagar, de acariciar, é o Reencontro da Luz com este corpo.
É a conscientização deste Reencontro. É a Obra no Branco. É a Luz Branca que deve transmutar a totalidade das células (como dizia SRI AUROBINDO, durante a sua vida).

É o Supramental.
É a ação do Supramental, em vocês.
Todas as questões que vocês colocaram correspondem a isso, sem qualquer exceção. Não há questão que saiu disso.
Mas isso está muito bem.

Pergunta: poderia resumir o que denominamos as diferentes “Obras”: a Obra no Vermelho, a Obra no Branco, a Obra no Amarelo, a Obra do Preto, ...?
Isso seria muito, muito demasiado longo.
Eu penso que o Arcanjo JOFIEL, antes das Núpcias Celestes, exprimiu, perfeitamente, isso.

Vocês estão prestes a viver a Obra no Branco.
Portanto, de nada serve incliná-los às Obras que já passaram.
Vivam a Obra no Branco.

Pergunta: há um sentido sagrado nas grandes festas religiosas como Natal [“Noël”]?

Primeiramente, Natal [“Noël”] não é uma festa sagrada.
É uma festa satânica, na totalidade: “NO EL”: eu já expliquei.

O Natal está diretamente associado às festas pagãs que são festas de adoração a Yahvé (ou a Ya, ou a Yaldébaoth, aos Arcontes). Não é, certamente, a festa do nascimento de CRISTO.

Portanto, não é uma festa sagrada.
Eu iria mesmo mais longe. Toda comemoração, qualquer que seja, mesmo um acontecimento feliz, o mais feliz da sua vida, vocês têm desejo de vivê-lo.
Portanto, vocês o comemoram.
Mas, comemorar, é recorrer ao passado.

Isso os afasta do presente, qualquer que seja esta comemoração.
E isso os afasta da Deslocalização e isso os afasta do Estado de Ser porque vocês mantêm o confinamento. Na comemoração, do aniversário ou da morte, é a mesma coisa: vocês mantêm o apego.

Vocês se aprisionam ainda mais.
O que vocês têm de comemorar é a Vida, a Luz e o Amor.
E, isso, é a cada sopro.
Isso é tudo.

Pergunta: ao que corresponde, durante Comunhões, a sensação de Vibrações leves e finas em todo o corpo e até cerca de 50 cm ao redor do corpo?

Obra no Branco.
Uma Deslocalização.
Consciência Unificada.

Pergunta: como uma pessoa que, hoje, sente que está perto de sua Passagem, pode se preparar, ao melhor, para essa Passagem?
Então, aí, a resposta está dada: se esta pessoa sente que ela está pronta, ela não tem que se preparar já que ela está pronta.

Não pode haver melhor preparação do que se sentir pronta.


É preciso provar cada minuto da Vida.
Eu não falo da vida deste corpo, desta pessoa.
Mais da Vida: a Essência da Vida, a Luz e o Amor.

Isso é tudo.
Não há outra preparação.
Estar plenamente consciente e estar plenamente no seu Presente, na totalidade, mais do que nunca.

Pergunta: as últimas Chaves Metatrônicas serão reveladas antes ou depois do choque coletivo da humanidade?
Depois.

Elas serão reveladas àqueles que terão utilidade.
As 5 Chaves (primeiras) Metatrônicas (OD – ER – IM – IS – AL) são a restituição da integridade do DNA do ser humano. É a possibilidade (que foi enunciada) de reviver a Multidimensionalidade.

É o que vocês vivem agora.
As outras Chaves (as 7 últimas Chaves) são as ferramentas Vibratórias que lhes permitem, não fazer a experiência do Estado de Ser ou da Deslocalização, mas ficar deslocalizados, permanentemente.

Nós não temos mais perguntas.

Então, eu poderei, agora, dar-lhes alguns elementos, eminentemente práticos, em relação, justamente, a esta Deslocalização e ao acesso à Consciência Multidimensional. Vocês se lembram, na ordem, vocês tiveram: as Núpcias Celestes, as 9 Etapas, as Passagens da garganta.

E, antes disso, vocês tiveram: as Chaves Metatrônicas, a revelação das 12 Estrelas, dos 12 pontos de Vibração da Coroa Radiante da cabeça. Em seguida, a Coroa Radiante do Coração. Depois, isso foi, o Desdobramento da Luz ao longo de algumas Trilhas de Luz.
Nós lhes demos as Trilhas.

A Luz se revela a partir do peito, mas também, a partir da cabeça.

Ou seja, existem Trilhas, de algum modo, entre a cabeça e o Coração, entre a cabeça e o corpo. Naturalmente, eu não vou falar sobre isso porque isso de nada serve sobrecarregar (ndr: vocês encontram todas essas abordagens nas colunas “mensagens a ler” e “protocolos a praticar”). Mas nós iremos nos servir do seu corpo, que é o Templo, como nós o dissemos no início. Vocês repararam que, durante os Alinhamentos, sua cabeça, muitas vezes, tende a ir para um lado ou para o outro.

Existem, então, posições, ou movimentos, da cabeça, que vão favorecer o Desdobramento da Luz (um pouquinho como as Trilhas que nós demos e os cristais que lhes foram comunicados). Vocês poderão favorecer, não mais o Desdobramento da Luz, mas o Desdobramento da sua Multidimensionalidade.
Ou seja, a possibilidade de viver a Deslocalização da Consciência: ou pelo acesso ao Estado de Ser (no Sol), ou exprimindo sua Multidimensionalidade no conjunto deste mundo, além da Comunhão, além da Fusão e da Dissolução.

Isso faz parte, aliás, do que foi comunicado, desde algum tempo, perto de dois anos, por SRI AUROBINDO, sobre o que ele nomeou, ele mesmo, as “Posturas de Integração” (ndr: postura pessoal comunicada por SRI AUROBINDO no contexto das decodificações Corpo/Espírito que vocês encontrarão os detalhes na coluna “acompanhamento”).

O que é uma “Postura de Integração"?
É o que vai encontrar as linhas de menor resistência para a penetração da Luz no Templo e na Consciência, é claro. Entre os elementos (eu não falarei sobre as posições das mãos), há alguma coisa de importante: a respiração.

Isso já foi dado há 4 anos (há 3 anos e meio) pelo Mestre RAM.
Eu não voltarei sobre isso (ndr: “A respiração do Coração”, desenvolvido na coluna “protocolos a praticar”, em 28 de março de 2010).

Mas, vocês têm alguma coisa de fundamental, hoje (e nós não comunicamos, de maneira geral, antes, porque isso pode ser feito desde que MARIA faça suas 5 Intervenções, nesse momento mesmo): conforme a posição da sua cabeça.
Digamos que há 5 posições da cabeça. Há uma posição que vamos chamar de “indiferente”: a cabeça está orientada sobre o eixo do corpo (ela não se mexe, ela está no centro).

Vocês têm, em seguida: uma posição da cabeça para a frente, uma posição da cabeça para trás (flexão/extensão), uma posição lateral esquerda e uma posição lateral direita (ou seja, inflexão lateral esquerda e inflexão lateral direita) (ndr: flexão = para a frente / extensão = para trás / flexão lateral = a cabeça pende de lado, como colocada sobre o ombro).

Quando vocês movem a cabeça (quando vocês flexionam a cabeça, quando vocês colocam a cabeça em extensão), vocês, talvez, tenham constatado que há zonas do peito que se ativam e isso é perfeitamente lógico. Por exemplo: se vocês colocam a cabeça em extensão, vocês farão ressoar os pontos OD e o ponto ER do peito.

Vocês colocarão, em ressonância, esta parte da Lemniscata Sagrada.
Portanto, vocês colocarão em ressonância a parte anterior.
Agora, se vocês colocam a cabeça em flexão, o que acontece?
Vocês revelam, na parte de trás da cabeça, o Triângulo da Terra e vocês ativam a coluna Vertebral, a Kundalini e, sobretudo, a zona do ponto KI-RIS-TI.

Se vocês colocam a cabeça em inflexão lateral esquerda, vocês farão ressoar a Porta do peito (denominada AL) e irão favorecer o Desdobramento da Luz sobre esse ponto. Se vocês colocam a cabeça em inflexão lateral direita, vocês irão favorecer a expressão do Espírito, ou seja, vocês irão revelar (inclinando o Triângulo da Água, situado do lado direito) o lado esquerdo, ou seja, o Triângulo do Ar.

E, ao mesmo tempo, o Triângulo do Ar da cabeça.
E, ao mesmo tempo, sobretudo, o ponto da Porta UNIDADE.

Tudo isso é lógico.
Portanto, segundo as posições da cabeça que vocês irão adotar durante seus Alinhamentos, se vocês têm os olhos fechados, a boca entreaberta, vocês irão fazer o quê?

Vocês irão favorecer, em vocês, a Obra no Branco.
Vocês irão realizar esta alquimia do Fogo do Coração.
A posição indiferente e neutra, ela trabalha sobre ER / ER.
Mas, agora, vocês têm, às vezes, a necessidade de trabalhar sobre a Porta OD ou sobre a Porta KI-RIS-TI. E, espontaneamente, vocês observam que a cabeça pode se colocar em uma determinada posição (durante seus Alinhamentos como fora deles).

E, em seguida, vocês têm o quê?
Uma vez que vocês tenham colocado a cabeça em uma das posições (ou nas 4 posições), vocês poderão fazer movimentos. Os movimentos da cabeça foram descritos em muitos yogas. Vocês têm alguns médiuns (desde já várias dezenas de anos) que receberam os meios de liberar a Passagem posterior da cabeça.

Não mais da garganta, para a frente, mas a Passagem das 7 vértebras cervicais que consiste em traçar, com a cabeça, uma Lemniscata cujo ponto de cruzamento da Lemniscata (do “8”, símbolo do infinito) seria o ponto central da cabeça.
E vocês acionam círculos: vocês desenham um “8”, no plano, com sua cabeça, cujo pivô é, naturalmente, a garganta.

Vocês irão, naquele momento, criar um Desdobramento da Luz, de maneira muito mais intensa do que com as Trilhas ou com os cristais (ou com o que foi dado, neste verão (inverno, no hemisfério sul), por UM AMIGO, por outros Intervenientes).

Vocês irão, então, trabalhar sobre vocês mesmos.
Vocês irão, desta maneira, favorecer a Obra no Branco, em vocês.
Vocês irão favorecer sua Deslocalização.
Eis o sentido de uma das partes do que foi dado nas Posturas de Integração, por SRI AUROBINDO, durante as decodificações.

Retenham, simplesmente, isso: para a frente, para trás, para a esquerda, para a direita. E, em seguida, a Lemniscata com a cabeça. Se vocês fizerem isso, vocês irão favorecer a Vibração, mas, também, a Deslocalização da Consciência.
Existe, ao nível do pescoço, uma zona de Passagem (em particular, na região posterior). Na parte da frente do pescoço, é o quê?
É o ar que passa.
São as emoções.
É a palavra.
É o Verbo.
É o sopro.

O que acontece, ao nível da parte de trás, durante os movimentos da cabeça?

É a Terra, ou seja, é o Sangue da Terra, o próprio corpo.
A Luz, naquele momento, transmuta, na totalidade, o corpo e lhes permite viver a Deslocalização, ou seja, de algum modo, a desidentificação, consciente, do seu corpo.

Tentem.
Façam a experiência.

Eu não posso dizer-lhes melhor, hoje.
Eis o que eu tinha para comunicar a vocês, principalmente no período em que MARIA intervém, neste período de 5 semanas.

Nós estamos no meio, muito exatamente, hoje, dessas 5 semanas.
Este trabalho do corpo é, também, um yoga, se quisermos: isso não é nem o Yoga da Unidade, nem o Yoga da Verdade, nem tudo o que lhes deu UM AMIGO, mas é, simplesmente, a maneira que esse corpo tem para manifestar a Deslocalização da sua Consciência.

Porque vocês irão destrancar (fazendo como eu disse) as Portas: ao mesmo tempo as Portas OD, as Portas ER, a Porta KI-RIS-TI, a Porta UNIDADE e a Porta AL.

Eis o que eu tinha para transmitir a vocês.
Será que está claro? Não vale a pena provocar torcicolos, hein.
Um movimento leve. Vocês não são obrigados a fazer grandes “8”, tampouco.
É a intenção que conta.

Vocês fazem esses “8” com a cabeça, mesmo se a reprodução não for perfeita, e vocês irão constatar, naquele momento, a amplificação colossal das Vibrações de OD, de ER, da UNIDADE, de AL do peito e de KI-RIS-TI, de maneira sincrônica (ndr: vocês encontrarão uma apresentação desta prática na coluna “protocolos a praticar”)

Nós não temos mais perguntas. Nós lhe agradecemos.

Então, caros amigos, eu gostaria, primeiramente, de agradecer muito por todas as perguntas muito inteligentes. E vocês viram, eu lhes tinha dito, antes, que todas as perguntas iriam ao mesmo sentido.

E porque isso é normal.
São as interrogações que vocês têm, nesse momento.
As respostas, eu dei a vocês.

Mas, a mais bela das respostas, foi o que eu lhes disse no final (ndr: a prática dos movimentos da cabeça).

Vocês vão entender muito rapidamente.
E, talvez, eu voltarei, antes do final das intervenções de MARIA, para tagarelar um pouco com vocês, se vocês bem o quiserem, sempre.

Nesse meio tempo, eu lhes transmito todo o meu Amor, todas as minhas Bênçãos e, sobretudo, eu lhes digo: “ótima Deslocalização”.

Até muito breve.


Enviado por Rosa
Mensagem do Venerável OMRAAM (Aïvanhov) 2ª. Parte no site francês:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1315
27 de dezembro de 2011
(Publicado em 28 de dezembro de 2011)

Tradução para o português: Zulma Peixinho
http://portaldosanjos.ning.com
http://minhamestria.blogspot.com/
http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails