((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

sexta-feira, 22 de abril de 2011

SANANDA - A PEDRA, ACOLHENDO A DANÇA ENTRE O ESPIRITO E O CORPO

Menssagem de Sananda.....






























Jeshua através de Pamela Kribbe

Meus queridos amigos,

Eu sou
Jeshua, e saúdo todos vocês. Vocês todos são seres de luz. Vocês vêm à Terra para difundir sua luz mas, ao fazerem isso, encontram resistência, são confrontados com a escuridão. Do que se trata realmente o jogo entre a luz e as trevas? Qual é o propósito da resistência e das trevas que vocês vêm experienciando?

Estar na Luz significa estar num estado de consciência no qual você compreende sua unidade com tudo o que existe. Se você estiver na Luz, se você for a Luz, você se sente totalmente ilimitado e livre; você sabe que faz parte de um todo maior e sente que é profundamente valorizado dentro dessa teia infinita de consciência viva. A Luz é a sua conexão com o Um.

A Luz é informe por natureza; ela não depende da forma material; é livre das restrições de tempo e espaço. Você não é a forma material na qual sua consciência habita neste momento; você não é o seu corpo, não é a carne e nem o sangue dos quais seu corpo é feito, nem o gênero, nem as características que pertencem à sua personalidade atual. Eles fazem parte de você, mas você é muito mais; você é a origem de tudo isso, você é divino criador de tudo isso.

Sua alma infinita tem habitado muitas formas diferentes de vida e tem vivenciado um grande número de encarnações por todo o universo. Estas experiências têm enriquecido-o de modos que você ainda não reconhece. Sua jornada através das encarnações, muitas vezes árduas, na verdade é o modo de Deus expandir a si mesmo. Sua jornada através da forma é importante, pois permite que toda a criação se expanda e prolifere de formas novas e enriquecedoras.

Sei que nem sempre você sente que isto é verdade. Você pode sentir-se oprimido pela falta de luz e conexão na Terra, eu sei. Estou aqui para acender uma centelha de lembrança na sua alma. Se você lembrar quem realmente é, compreenderá que sua essência divina ainda está inteira e incólume, apesar de tudo que você já passou. A percepção da sua totalidade pode lhe dar uma sensação de alívio ou até um sentimento de êxtase. Isto acontece quando você sabe que está tocando a realidade. Você se lembra da verdade de quem você é: uma alma divina com infinitas possibilidades. Estou aqui para lhe recordar quem você é e para inspirá-lo a trazer essa consciência para o seu dia-a-dia.

Não existe nenhum abismo real entre o seu eu humano e o seu eu divino. Seu eu divino não está em algum outro lugar. Para começar, ele não está localizado no tempo e no espaço. Se quiser se conectar com ele neste instante, você pode fazer isto, afastando-se por uns instantes dos problemas que pressionam sua mente e emoções. Imagine que sua consciência se torna mais ampla e se distancia dessas questões, entrando num espaço de percepção aberta. Dentro desse espaço, não existe necessitar nem querer, apenas ser. Pode parecer que isto não lhe ajudará a solucionar nenhum problema da sua vida, mas estou convidando-o a tentar simplesmente. Você pode mudar sua percepção e apenas observar a si mesmo de um modo sereno e desprendido? Pode estar consigo mesmo sem julgar nem interferir? Você vai perceber que isto fará com que fique calmo e mais relaxado. Se as suas emoções, pensamentos e sensações físicas o levarem para fora desse espaço calmo, não se preocupe. Deixe estar. Observe o que acontece. Com o tempo, perceberá que entrar nesse espaço de consciência serena é uma ferramenta poderosa para se lembrar de quem você é.

Esta ferramenta está sempre à sua disposição. Você pode estar em contato com sua totalidade, com o espaço de liberdade interior, mantendo sempre certa distância das coisas que o preocupam, ou até o entusiasmam de um modo positivo. Ao manter certa distância, você mantém viva a consciência de que essas coisas nunca o definem completamente, embora sejam realmente importantes na sua vida. Você é mais do que emoções e eventos que passam pela sua vida. No seu interior há uma presença que, silenciosa, mas intensamente, observa todos esses acontecimentos e experiências virem e irem embora. Essa presença é indestrutível. Ela é a própria fonte da vida.

Você escolheu conectar temporariamente a sua consciência com um corpo, com uma forma, na sua vida na Terra. Existe uma razão para esta escolha. O corpo é muito precioso. É maravilhoso que você possa focalizar sua consciência de tal modo que ela se identifique parcialmente com um corpo, com a pessoa que você é agora, homem ou mulher, com todos os talentos e características que lhe pertencem. Entretanto, por favor, não cometa o erro de pensar que você é esse pacote de características.
Você é a consciência que as experiencia. Esta percepção pode libertá-lo!

Seu eu divino, seu ser em essência, é como um espaço aberto, amplo, vazio e, ao mesmo tempo, cheio de vitalidade e potencial. Esta é a parte de você que é Deus. Isto é o Lar. Ao se conectar a esta sua parte, você sente alívio, alegria e liberdade. Você se sente seguro. Estar no escuro significa sentir-se separado da sua essência, da sua conexão com o todo. Você se sente expulso do amplo espaço interior que, por si só, lhe traz a paz e alegria que você está procurando. Todos os sofrimentos se originam deste sentimento de desconexão. É a pior dor que a sua alma pode vivenciar.

ENTENDENDO O PROPÓSITO DAS TREVAS

Por que as almas escolheram vivenciar a separação? No momento em que você escolhe encarnar e viver dentro de uma forma material, sua luz se torna limitada e restrita; sua consciência fica reduzida e você perde a sensação de infinidade. Você tende a perder a conexão com o seu eu real, que é informe, livre e ilimitado. Principalmente para as almas jovens, que estão no estágio inicial da sua jornada encarnatória, é fácil esquecer e se identificar com a forma que elas habitam. É um sinal de maturidade quando uma alma é capaz de habitar totalmente um corpo humano e, ao mesmo tempo, perceber que ela não é o corpo, mas aquilo que o experiencia e dá vida a ele. À medida que a alma evolui, nasce a percepção de que há algo que transcende o corpo, a forma material focada no tempo e no espaço. Uma alma madura se abre para a dimensão da ausência de forma e começa a reconhecer que sua essência verdadeira reside lá. Ao fazer isso, a alma evoluída será capaz de trazer a consciência da unidade para o reino da forma material.

Por que uma alma haveria de embarcar numa jornada de encarnações? Por que você escolheu estar confinado em uma forma material, no ciclo de nascimento e morte e tudo que faz parte disso? Não seria muito mais agradável permanecer num estado de unidade ilimitada o tempo todo? Pergunte isto a si mesmo. Talvez você responda que, se fosse possível, nunca mais encarnaria. Você me diria que a vida na Terra é muito dura, muito sombria e que deseja desesperadamente voltar para o Lar e permanecer lá para sempre. Apesar disso, estou lhe dizendo que a sua alma escolheu experienciar esta vida que você está vivendo na Terra, como escolheu experienciar todas as outras vidas que você viveu aqui. Existe uma parte da sua alma que ama dançar com a matéria, e estou lhe dizendo que esta é a parte mais divina, sagrada e criativa de você mesmo.

Deus deseja trazer a Luz para a forma material. O Espírito (que eu uso como um sinônimo de Deus) criou a matéria para que a Luz tomasse forma e fosse experienciada por si mesma. A criação da matéria deu origem à dança entre a consciência e a matéria: a dança entre o espírito e o corpo. A interação entre o espírito e o corpo é o jeito de Deus criar. Você – como um espírito habitando um corpo – é a criação de Deus se desdobrando. À medida que sua alma evolui e amadurece, ela vai se tornando mais capaz de manter a luz do Espírito e expressá-la através do corpo. A arte de viver num corpo é manifestar a liberdade do Espírito dentro da dimensão material. Qualquer coisa, na dimensão material, que seja iluminada a partir de dentro pela consciência do Espírito, irradia beleza e vitalidade e acrescenta alguma coisa importante à vida. A luz encarnada é a luz mais preciosa que existe. Ao encarnar a luz da sua alma na Terra, numa forma material, você está expandindo a criação de Deus; você está criando algo novo e contribuindo com o todo, com alguma coisa que não teria existido sem a sua presença única.

A abundância de formas de vida que existem na Terra, nos reinos animal, vegetal e mineral, reflete o desejo do Espírito de se manifestar numa variedade de formas. A beleza e variedade de vida na Terra têm evoluído de uma dança entre o espírito e a matéria, entre a consciência e a forma. Deus deseja se expressar de formas diferentes, porque isto enriquece a criação e porque permite que todos os seres experienciem a beleza, a alegria e aventura nos seus ciclos de vida. Todos os seres são centelhas do Espírito. Viajar através de formas diferentes e se familiarizar com a vida a partir de muitas perspectivas diferentes traz profundidade e sabedoria para a sua alma. Até mesmo a experiência da separação, das trevas, pode ajudar a enriquecer a criação.

Você é Deus. Uma vez você fez a escolha de descer à matéria e irradiar sua luz enquanto morava numa forma limitada.
Isto não é nenhum castigo que você tem que suportar. É o resultado de uma escolha sagrada que você fez, como parte de Deus. Você é verdadeiramente um Criador. Por trás da resistência que você possa sentir perante sua vida na Terra neste momento, existe um profundo e duradouro desejo na sua alma de trazer luz à densa realidade deste planeta. Irradiar sua luz sobre as partes escuras da realidade terrena, dentro e fora, é verdadeiramente a missão da sua alma. Ao fazer isto, você experiencia uma espécie de satisfação que toca seu coração mais profundamente do que qualquer outra coisa. Até mesmo a visão de estar lá em cima no Céu, em eterna bem-aventurança e paz, torna-se pálida em comparação com isso. Isto porque sua natureza, como ser divino, é dançar entre o espírito e o corpo. É esta dança que constitui a essência da criatividade. Você, que às vezes se sente desencorajado por viver num corpo humano na Terra, se sentirá feliz novamente, não descartando totalmente a dança, mas sabendo como trazer sua luz para dentro da escuridão.

Escuridão e densidade fazem parte da vida na Terra. Quando vivencia as trevas ou densidade em sua vida, você sente que a energia é pesada, lenta ou presa. Sente uma falta de movimento, de liberdade e de fluxo. Sempre, quando há este tipo de densidade, existem pensamentos e emoções, que revelam uma sensação de desconexão e separação. Falei anteriormente que sentir-se desconectado do Espírito – o que significa sentir-se separado da sua própria essência – é a pior dor que uma alma pode experienciar. Como você pode curar essa sensação de separação, que o faz sentir-se ferido emocionalmente e inseguro quanto ao sentido da vida?

LEVANDO SUA LUZ PARA DENTRO DA ESCURIDÃO

Hoje eu o convido a se encontrar com a sua parte interna mais densa e acolhê-la com o coração aberto. No seu dia-a-dia, você experiencia a sua parte mais densa nas áreas da vida em que sua energia flui com dificuldade. Isto pode ser no trabalho, em relacionamentos, na saúde ou em qualquer outro aspecto da sua vida. Nesta área, você tem mais dificuldade para se aceitar ou para aceitar o que a vida lhe oferece. Você experiencia esse aspecto da vida como um estorvo, como algo que nunca deveria ter existido. Você se sente bloqueado, preso. E eu o convido a visualizar essa densidade como uma pedra que você carrega, como a proverbial “pedra pendurada no pescoço”.

Você pode sentir que a densidade que você experiencia se deve a circunstâncias externas. Pode sentir que foi causada pela rejeição, traição ou violência de outra pessoa. Ou talvez você diga: “Não me adapto à vida num lugar tão escuro e denso como a Terra.” É compreensível que uma parte de você reaja desta maneira. Essa é a sua parte desnorteada e chocada que se esqueceu do verdadeiro poder que reside no interior do seu ser. É uma criança interior traumatizada que fala com você através desses pensamentos negativos. Esta criança sente-se vítima, sente-se rejeitada e desconectada. Eu o convido a reconhecer a sua parte mais sábia e luminosa, cujo único propósito é trazer essa criança para casa. Você tem uma escolha a fazer, Você se identifica com a criança interior traumatizada, ou com a sua parte luminosa e inteira
que é capaz de curar essa criança?

A origem do seu sofrimento não se encontra na densidade ou escuridão da realidade externa. Encontra-se na incapacidade que você sente de se elevar acima da sua parte interior mais densa e abraçá-la com a sua luz e brilho verdadeiro. Sentindo-se vitimado pela sua parte mais densa, você fica ressentido com ela e quer se livrar dela. Jogar fora uma parte de você mesmo faz com que se sinta despedaçado internamente. Sua alma não estará em paz enquanto a criança perdida não voltar para casa.

Imagine que você está carregando uma pedra no seu pescoço, de verdade. Observe-a e veja o quanto ela é pesada e grande. Liberte sua imaginação. A pedra contém todas as emoções com as quais você tem dificuldade e todas as crenças negativas sobre viver na Terra, do tipo
Não sou bem-vindo aqui”, “As pessoas não me compreendem”, e assim por diante. A pedra carrega o seu medo assim como a sua resistência à vida. Ela simboliza aquilo que ficou preso e bloqueado dentro de você. Portanto, a pedra também indica a sua missão na vida. A missão da sua alma é levar luz às partes mais densas de você mesmo.

É seu propósito de vida irradiar sua luz nas partes endurecidas e petrificadas de você mesmo. Difundir sua luz na Terra é, em primeiro lugar e mais importante de tudo, dirigir-se à sua escuridão interior. Logo que você empreender esta viagem interior, sua luz automaticamente se irradiará para fora, para outras pessoas, inspirando-as a fazer o mesmo. Você não precisa se concentrar no que precisa ser remediado no mundo. Concentre-se na sua própria pedra. Você consegue ver uma imagem dela? Que cor ela tem? O que você sente quando a toma em suas mãos? Cumprimente a sua pedra e segure-a gentilmente. Permita que a sua consciência flua para dentro da pedra e sinta a energia no seu interior. Você sente raiva, tristeza ou medo? Permita que a pedra lhe conte a sua história.

Lembre-se que você, que está segurando a pedra, é um ser de luz vivente. Você está inteiro, mantido em segurança nas mãos de Deus. Agora observe o que acontece com a pedra só pelo fato de você segurá-la e voltar sua atenção para ela de um modo aberto e acolhedor. Ela vai se transformar. Ao se conectar com ela a partir da sua própria essência divina, envolvendo-a com aceitação e compreensão serena, você a borrifa com faíscas de luz. A pedra se acende a partir de dentro. Sua consciência leva luz e movimento para dentro da pedra. Ela não é mais fria e dura. Gradualmente ela se transforma numa pedra preciosa. A estrutura da pedra mudou graças à sua atenção amorosa. Dê uma boa olhada e veja que cor e forma ela toma.


Agora pergunte à pedra: “Qual é o seu presente para mim?” Que tipo de qualidade você sente que está presente na sua pedra preciosa? Sinta em seu interior. É compaixão? É tolerância? É a capacidade de se entregar e confiar? É tranquilidade, coragem e alegria? Receba o presente. Antes a pedra continha energia presa e escura. Depois que você a envolveu com o poder sereno da sua natureza verdadeira, ela se transformou num tesouro. Ela não foi simplesmente neutralizada; ela se transformou numa pedra preciosa, refletindo sua beleza e sabedoria internas. Aquilo que antes era uma pedra pendurada no seu pescoço, transformou-se numa jóia valiosa. Pegue a pedra e veja como ela brilha e faísca numa cor e forma que refletem sua energia única. Permita que a pedra entre no seu corpo e veja para onde ela vai naturalmente. Para que parte do seu corpo a pedra vai espontaneamente? Que efeito ela tem sobre você? Ela terá um efeito curador no seu corpo e no seu espírito.

A vida constantemente o convida a voltar-se para as suas próprias partes densas, escuras e bloqueadas. A dança entre espírito e corpo é como uma dança entre luz e trevas. Assim que você reconhece sua natureza verdadeira, a dança torna-se menos estressante. Ela se torna uma alegria. Quando você se conscientiza do poder transformador do seu eu divino e convida a escuridão a vir para o exterior, a dança entre a luz e as trevas produz jóias preciosas que mostram como a luz pode viajar para dentro das partes mais densas da realidade. A pedra preciosa é o resultado da integração da consciência com a matéria, o fruto da dança entre o espírito e o corpo. A vida o convida a realizar esta dança vezes sem conta. Sempre que sentir negatividade ou trevas na sua vida, por favor, não julgue. Traga a pedra à sua imaginação. Acolha-a e conecte-se à parte de você que ainda não está iluminada pela sua percepção divina. Tome conta da pedra. Sua atenção amorosa é a chave para acender a pedra de dentro para fora. Ao irradiar sua luz sobre as partes densas e escuras no seu interior, você abraça a dança da criação e Deus nasce na Terra através de você.


© Pamela Kribbe 2011

Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@ig.com.br -

www.jeshua.net

aurelia@jeshua.net

Luz de Gaia – http://www.luzdegaia.org/joshua/pamela/danca_espirito_corpo.htm

Nave Mãe - http://navecomando.blogspot.com/
http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails