((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

CHEGADA DA IRRADIAÇÃO DO SOL CENTRAL (ALCIONE) PARA A TERRA - OXALC - (ÁUDIO - SHIMANI)

chegada da iradiação do sol central (Alcione) para a terra - oxalc - Aidio - shimani



Esse áudio além de instrutivo mostrou-me a relação com a mensagem de Candace do
abundanthope e com a mensagem de Metatron de escritores-canalizadores.
Fez-me vibrar!
Com muito amor
Solange

Ir a descargar

Oxalc através de Shimani

http://minhamestria.blogspot.com

2 comentários:

  1. Por favor, Ricardo, retire a menção à Alcione da partilha de Shimani, pois ao dizer "sol central" ela se referiu ao centro da Via Láctea e não a esta história,altamente duvidosa, de Alcione (estrela das Plêiades, na constelação de Touro) ser "sol central" de alguma coisa, que se espalhou pela internet sem mais nem menos.Essa rede mundial anda muito confusa...rs
    Paz e grata.

    ResponderExcluir
  2. Teoria do Sol Central de Alcyone.

    Segundo a teoria, esse movimento do sistema solar ao redor de Alcyone levaria exatamente uma era astrológica completa, ou seja, aproximadamente 26 mil anos. Durante esse período o sistema solar e a Terra ficariam mergulhados na escuridão em dois períodos de 10.800 anos e mergulhados em eras de luz por 2160 anos também em dois períodos.
    Vamos então analisar alguns fatos:
    A Terra é um mundo de expiação e provas, isso é algo facilmente observável, entretanto existem diversas informações de fontes espíritas e espiritualistas sobre a existência de civilizações muito mais evoluídas que a Terra dentro do sistema solar, mundos como Júpiter e Saturno, mundos inclusive que já passaram pelo nível de regeneração e que se tornaram lares de almas evoluídas moralmente. Ora, como explicar que esses mundos fossem arrastados para longas eras de escuridão do sistema solar junto com a Terra? Como explicar que os mundos do sistema solar ficassem fadados a viver ciclicamente sempre entre milhares de anos na escuridão e poucos milhares de anos na luz? Do ponto de vista da lógica, da evolução dos mundos, isso não faz o menor sentido.
    Vamos às questões de ordem astronômica:
    As Plêiades estão a 407,5 anos luz de nosso sistema solar. Um cálculo rápido mostra que se o nosso Sol estivesse nesta órbita, então sua velocidade orbital seria de um pouco mais de um décimo da velocidade da luz. Isto é, aproximadamente 32.000 km/seg. Esta velocidade seria aparente, não só para astrônomos, mas para todas as pessoas, já que as constelações mudariam dramaticamente no curso de uma única vida se isto fosse verdade. A questão é que esse drástico movimento não ocorre, o que por si só já invalida a teoria dos defensores de uma era de luz em 2.012.
    As Plêiades são um agrupamento de aproximadamente 100 estrelas com uma idade média estimada em 78 milhões de anos. Estas são estrelas muito jovens, muito mais jovens que nosso próprio Sol, que se estima ter cinco bilhões de anos, muito mais jovens até mesmo que nosso próprio planeta, a Terra. Estudos dos movimentos próprios dessas estrelas, ou de seu movimento pelo espaço, mostraram que elas estão no processo de dispersão. Não há nenhuma evidência que essas estrelas orbitem Alcyone. Não há nenhuma evidência de planetas ao redor (orbitando) de quaisquer destas estrelas (Plêiades).
    Por uma simples questão de lógica, o Sol, a Terra e demais planetas do sistema solar, muito mais antigos que Alcyone A (estrela Eta Tauri) ou qualquer das estrelas do aglomerado das Plêiades, não poderiam orbitar estrelas que sequer existiam, a bilhões de anos, quando o Sol e os planetas do sistema solar já existiam.
    Mas não acaba por aí, existem ainda outros problemas: O Sol se afasta sete mil quilômetros por segundo de Alcyone. Caso estivesse orbitando a brilhante estrela das Plêiades isso jamais aconteceria.
    Os defensores da teoria de Alcyone como centro de um sistema orbitado pelo nosso Sistema Solar, afirmam que quatro astrônomos, após “amplos e minuciosos cálculos” atestaram que essa teoria é verdadeira. Os nomes citados são esses: Friedrich Wilhelm Bessel, Paul Otto Hesse, José Comas Sola e Edmond Halley. Pra começo de conversa, um deles nunca foi astrônomo, trata-se de Paul Otto Hesse que foi um escritor esotérico alemão que publicou um livro em 1949, chamado “O Dia do Juízo” (The Recent Day / Der Jungste Tag) onde ele apresenta essas ideias do Sol e do Sistema Solar orbitando Alcyone, sem qualquer base científica para tal afirmação e rejeitando todos os dados básicos de Astronomia que foram mostrados até aqui.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails