((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

terça-feira, 3 de abril de 2012

ANAËL - 31-03-2012 - AUTRES DIMENSIONS

ANAËL - 31-03-2012 - AUTRES DIMENSIONS



Eu sou ANAEL, Arcanjo.

Bem amadas Crianças da Luz, bem amadas Sementes Estelares e atores da graça, que a graça seja.

Eu venho, em vós, tentar esclarecer aquilo que o deve ser a fim de que nenhuma dúvida, nenhuma sombra, possa durar face à evidência da graça.

Eu venho, portanto, responder às vossas interrogações e unicamente isso e partilhar, certamente, quer seja nas vossas questões ou nas minhas respostas, o tempo da graça e a partilha da graça.


Bem amados, eu vos escuto.

Questão: Por que sentir ainda mais o ponto AL do nariz e à volta da boca se isso já não é útil hoje e se isso é ilusório?
Bem amado, o tempo em que toda ilusão seja transcendida vos faz observar, em vós, tanto a persistência das Estrelas quanto as Portas, o Fogo do Coração, o Despertar do Canal do Éter, a Coroa Radiante da cabeça.

O conjunto destas manifestações, do ponto de vista da personalidade, é o que vos permitiu aproximarem-se da Eternidade. Lá não há mais nada a julgar, nem mesmo a observar, o que está presente. O que se rende à vossa consciência está lá, ou já não está. Qual é a importância?

A Onda da Graça vos percorrerá da mesma maneira que existem Vibrações, que existe silêncio, ou que existe negação da graça, ela mesma.
Não se preocupem mais com isso.

Estejam Presentes, além de toda Presença.
Estejam além de toda observação, além do que é observado.
Sejam Verdade e Absoluto, que nenhuma manifestação ilusória, Vibratória ou outra, possa alterar ou deformar.

O Supramental (ou a Luz Vibral) age ainda, certamente, em cada célula, da mesma forma que a Onda da Graça transcenderá cada uma das vossas células.
Não há nem utilidade, nem inutilidade, não há que se posicionar.
Simplesmente, Ser além do Ser.

Qualquer que seja a vossa vida, quaisquer que sejam as vossas percepções, quaisquer que sejam as vossas escolhas, quaisquer que sejam os vossos sofrimentos, a Onda da Vida é transcendência. E esta transcendência (esta Evidência, como foi dito antes de mim) vos tornará Evidência a vocês mesmos, Transparência a vocês mesmos.

As minhas palavras, enquanto Arcanjo, retransmitem, da mesma forma, a Onda da Comunicação através da nossa comunicação: Doação da Graça e Partilha da Graça na Imanência.

Questão: O apego a um animal revela o ego?
Todo apego, qualquer que seja, mesmo o mais amoroso, está indiscutivelmente ligado ao ego, porque quando o animal morrer ou quando vocês morrerem, que restará deste efêmero? Tudo o que é efêmero é ilusório, não há que rejeitá-lo, não há que negá-lo, há apenas que aceitar e continuar.

Apenas o ego pode estar apegado ao que quer seja porque, definitivamente, ele se sabe efêmero, ele se sabe condenado e não pode, senão, dar-se a ilusão de persistir através de um apego, qualquer que ele seja.

A Doação da Graça é Doação.
O Êxtase é Liberdade e Libertação.
Ela vem transcender todo apego, levando-o à sua pureza da relação de Amor, sem a menor manifestação de um qualquer apego.

Vocês não podem estar apegados a nenhuma vida: a Vida não é apego, ela é Liberdade e Libertação, coisa que o ego não poderá jamais aceitar, mas apenas ser transcendido pela Doação da Graça, pela Onda da Vida.

Questão: Os registros akáshicos vão desaparecer?
Sim, eles pertencem à estrutura do que é denominado o corpo causal, memória da encarnação. Quando vocês estão na Onda da Vida, vocês não são mais uma memória, vocês não são mais um limitado, vocês não são mais uma pessoa (mesmo se a pessoa permanece por um tempo).

Do que teriam vocês necessidade, na Liberdade e na Libertação?
As memórias são letra morta, existe evolução somente dentro de uma crença em ação/reação, dentro de uma crença num carma, dentro de uma crença numa evolução. A Onda da Vida É, além de toda evolução, além de todo carma, além de toda pessoa e além de toda crença.

Questão: O apego à natureza é, igualmente, um apego a banir?
Nada é para banir, porque o que vocês rejeitarem vos reforçará no apego.
Nós estamos a falar da transcendência do apego.
Vocês não podem renegar o que quer que seja.
Vocês só podem refutar o que é ilusório.
Isso não é a mesma coisa.

Vocês são a Vida.
Vocês são a Eternidade.
A montanha É o que vocês são, a natureza É o que vocês são.
Aqui como em qualquer lugar (porque, definitivamente, não existem outros lugares), só existe a Eternidade, o Dom da Graça.

O apego criará sempre uma distância entre o objeto, ou o sujeito a quem vocês estão apegados, e vocês mesmos.
A perda de toda distância é o fim do apego.

Não numa negação, não numa rejeição, mas, antes, na transcendência, vos fazendo descobrir que vocês fazem apenas Um e que nada pode ser exterior.
Apenas o olhar projetado da pessoa, ou daquilo que é separado, vos faz conceber todos os outros como separados de vocês. Então, a pessoa vai constituir estratégias ilusórias, vos dando a amar um ser para amar, com o qual vocês casam, com o qual fazem filhos, com o qual vivem.
Mas vocês não são isso.

Vocês não são nenhum dos vossos apegos porque o apego é um olhar projetado, porque o apego permanece, definitivamente, como uma fragmentação, como uma separação. Isto é para transcender.
Vocês não têm esforços a fazer.
Vocês não têm que exprimir vontade contra isso.

Tornem-se o Desconhecido.
Então, tudo será claro, tudo será límpido, tudo será conectado na mesma Evidência, lá onde não pode existir nenhum apego, porque nada é exterior e nada é interior.

Questão: Que pensa da cremação dos corpos depois da morte física?
Bem amado, porque deveria eu pensar o que quer que seja daquilo que é ilusório? O ponto de vista relativo ao destino do corpo não interessa nada ao Absoluto que tu És.

Quer esse corpo se decomponha, quer esse corpo fique sob a terra, quer esse corpo seja queimado, definitivamente, isso não tem estritamente nenhuma incidência para o Ilimitado, nenhuma incidência sobre o que vocês São.

Apenas o olhar separado crê que existe uma diferença.
Certamente, existe uma diferença, mas ela não é Eterna: ela pertence, portanto, à ilusão.

Questão: A subida da Onda da Vida pode provocar dores no corpo?

Sim, quaisquer que sejam os sinais, podem, efetivamente, existir diversos sintomas. Nós tentamos, uns e outros, não entrar em outros detalhes, senão mesmo na finalidade da Onda da Vida, a saber, o Êxtase.

Certamente, o corpo participa, ele também, num primeiro tempo, na sua própria transformação e, em seguida, na transcendência. Isso pode dar um desfile de sinais presentes em todos os pontos do corpo. O importante não é isso.
O importante não é apreender-se ou compreender-se a lógica, mas, antes, viver a lógica da Onda da Vida, o seu Êxtase, esta Doação da Graça, esta União Mística.
O resto passará.

Questão: A Terra vai dar tempo para a humanidade atingir o Absoluto?

Bem amado, a humanidade contactará o Absoluto, na totalidade: não haverá nenhuma exceção. Mas lembra-te que cada Consciência é Livre, que o Absoluto não é uma finalidade, nem um estado.

O Absoluto é o Último.
A Essência é a vossa Natureza, o princípio mesmo da Vida.
A humanidade, na sua totalidade, está Libertada.
Estar Libertada significa ter acesso ao Absoluto.

O destino, no sentido em que qualquer limitado o pode conceber, vos pertence: vocês são criadores, co-criadores. Da mesma maneira que existem as Dimensões, que existem as linhagens, que existem as afinidades, isso é exclusivamente vosso.
Se existe uma vontade de se estabelecer num limitado, em que será isso impossível?

Lembrem-se: o limitado não pode conter o Absoluto, mesmos se vocês estão limitados. Contrariamente, se vocês estão no Absoluto, vocês podem ser, não importa qual limitado, esse corpo como qualquer outro corpo, a árvore como a montanha, o sol como o planeta. Não existem mais limites, exceto aqueles que vos parecem úteis ou agradáveis. Mas eles são livremente consentidos, porque o retorno ao Absoluto, mais uma vez, não será jamais uma finalidade (já que o Absoluto É, de toda a Eternidade) mas, antes, um outro olhar, que não um olhar limitado, uma Consciência além de toda Consciência.

Cada tempo do vosso Silêncio, cada tempo do meu Silêncio, é o tempo da nossa Comunhão, além de qualquer palavra.

Questão: Podemos viver o Absoluto decidindo «permanecer limitado»?

Sim, isso é bastante possível e isso se chama a Liberdade consecutiva à Libertação. Da mesma maneira que viver a Onda da Graça, tornar-se a Onda da Graça, vos faz permanecer em uma estrutura chamada de corpo, que é ilusória, mesmo se esse corpo é transformado e então, definitivamente, Transcendido.
É o mesmo com a pessoa. É o mesmo no sentido da identidade que vocês trazem.

Lembrem-se que nenhum conhecido vos mostrará o Desconhecido. Sejam o Desconhecido.

Vão para a outra margem, o outro lado (ndr: intervenção do IRMÃO K de 17 de março 2012) e tudo vos aparecerá com limpidez.
Enquanto vocês não estiverem do outro lado, a interrogação estará aí.

A Onda da Graça, o Êxtase Místico é a Evidência, como vos foi dito.
Ela é a Solução.
Ela é a resposta.
Ela não é mais questão.

Vocês não podem apreender-se daquilo que vocês São.
Vocês não podem segurar aquilo que vocês São e o que vocês São.
Vocês só podem Ser.

Questão: A que está ligada esta escolha?
À Liberdade, ela mesma.
Ao que é chamado Absoluto.
Ao que está além do Atman e do Brahman (denominado assim em certas tradições).

Foi dito que o Absoluto se observa, criando-se a si mesmo, através da sua própria projeção. O que o impede, definitivamente, de se projetar ou de se mirar no infinito, no mesmo Êxtase, na mesma alegria da Graça?
Absolutamente nada.

Como foi dito e redito: «existem numerosas Moradas na casa do Pai».
Mas, para o Absoluto, todas as Moradas são a sua Morada ou, dito de outra maneira, não existe nenhuma Morada.

Questão: Para ir para o outro lado, nessa outra margem, é preciso deixar todas as nossas referências?

Sim, nada de conhecido vos pode servir para irem para o Desconhecido.
O Desconhecido vos é estritamente Desconhecido. Nenhuma referência existente (de uma projeção, de um conhecimento, qualquer que seja) vos será, jamais, de alguma utilidade.

Só a Libertação de todo conhecido, num ato de Abandono supremo (não somente à Luz, mas do Si Realizado, ele mesmo), vos permite viver a instalação definitiva da Onda da Graça, vos dando a viver um estado de êxtase permanente, indizível, que nada pode parar.

Existe um tempo para o rigor.
Existe um outro tempo para largar tudo.
Existe um tempo para segurar.
Existe um tempo para largar.
Existe um tempo para manter.
Existe um tempo para não segurar nada.

Este é chamado o jogo da vida ou as Lella do Senhor mas, definitivamente, não são senão jogos. Tudo vem e provém da identificação e da separação.
Não há que julgar, não há que condenar, nem mesmo explicar.
A vida se observa a ela mesma.

O Parabrahman torna-se Brahman, mergulhando-se, ele mesmo, no Atman.
Isto são só palavras. Isto são só denominações.
A Vida está bem além de todo jogo e, portanto, ela permite todo jogo.

Questão: Se a humanidade inteira deve conhecer o Absoluto, como é que uma parte dessa humanidade irá para a terceira Dimensão Unificada?

Bem Amado, na hora atual, vocês estão Libertados.
Vocês vivem a vossa Libertação, mais ou menos intensa, e alguns de vocês estão perfeitamente conscientes que qualquer que seja o Absoluto que é vivido (eu o lembro: no seio de um limitado, o que é o caso), algumas limitações necessitam de uma experiência particular.

Mas, esta experiência não poderá mais ser marcada pela separação, pela fragmentação, pela predação ou pelo sofrimento, mas ela deve ser vivida, porque a Onda da Vida é Liberdade e para viver a Liberdade necessita, efetivamente, de ser Libertado.

E como ser Libertado da experiência, ela mesma, se isso não é para viver?
Não há nem julgamento, nem melhor, nem menos bem: cada um vive o que tem a viver.

A Onda da Vida Liberta.
Cabe a vocês definir a vossa instalação: no Absoluto, no Êxtase permanente ou na Alegria de viver a experiência, qualquer que ela seja.

O que existe de mais Belo, de mais Verdadeiro, do que esta Liberdade?
Mas vocês não serão nunca mais separados ou fragmentados.
O que foi denominado, há algum tempo, a Promessa e o Juramento, é exatamente isso. A FONTE falou disso há algum tempo (ndr: intervenção de A FONTE de 3 de dezembro 2011).

Questão: Como viver isso apesar dos desejos que podem aparecer?

O Dom da Graça, a Onda da Vida, não é um caminho, ainda menos um desejo: é uma Evidência.

Esta Evidência vos convida a viver e a ser Absoluto, qualquer que seja a persistência desse corpo. Mas vocês apreendem esse corpo e essa pessoa por aquilo que eles são. Vocês não são mais essa pessoa, vocês não são mais esse corpo, vocês não são mais essa vida e, portanto, vocês estão nesse corpo, nessa vida, por agora. Não há nenhuma contradição, nem nenhuma exceção.
Só o ego aí vê contradição.

A Onda da Vida, a partir do momento em que vocês não só a vivem, mas se tornam ela, faz de vocês, como foi dito, um Jnani ou Mukti: Um Libertado vivo.

Esse corpo vive o que ele tem a viver, vocês não são esse corpo.
Essa pessoa vive o que vocês têm a experimentar, mas vocês não são nem essa experiência nem essa pessoa. Vocês são bem mais vastos. Vocês são esse corpo, essa pessoa, vocês são todos os corpos, todas as pessoas, todos os objetos, todo sujeito deste mundo ou de um outro mundo. Vocês são vastos, além do que o limitado pode conceber ou mesmo apreender.

O Êxtase é a vossa natureza, nossa natureza, vossa essência, nossa essência.
Todo o resto não é senão efêmero. Mas por que o efêmero desaparece a partir do momento em que ele se sabe efêmero? O Absoluto contém o relativo, não somente o relativo desta pessoa, mas o conjunto dos relativos, na totalidade.

CRISTO disse: «eu e o meu Pai somos Um», «aquilo que fazem ao mais pequeno de vós, é a mim que o fazem».
Assim é o Absoluto.

Questão: O que é dos sons, no Absoluto?

O Absoluto é toda a gama de sons, toda a gama de cores, toda a gama de relativos, todo o potencial infinito, chegando e a chegar, além de toda história, além de toda linearidade.

Só desaparece o que é efêmero, mas este desaparecimento não deve ser entendido como vazio ou assimilado como vazio porque não é isso. Só a pessoa que é efêmera e que desaparece, efetivamente, deixando o corpo, deixando esta personalidade, desaparece. Mas o desaparecimento, ele mesmo, evoca uma noção limitada que é o tempo.

Vocês não estão inscritos, definitivamente, em nenhum tempo, em nenhuma realidade. Vocês não podem defini-lo de nenhuma maneira, vocês só podem experimentá-lo e Sê-lo. Lembrem-se: a Onda da Vida, a Doação da Graça, a Onda do Éter, é Êxtase. É a Totalidade.
Não pode existir nenhuma questão.

Questão: A Onda da Vida e a Luz Vibral podem fundir-se ao nível do coração?

Sim.
Como em cada lâmpada (ndr: ou Chacra), como em cada célula (na vossa ou qualquer outra), não existe mais separação.

A Consciência está não só deslocalizada, mas presente em todo lado, em cada coisa, em cada Ser, em cada mundo, conduzindo à Consciência, o que quer dizer, sobre a não-consciência que não é o vazio, mas, simplesmente, a não experiência, a Onda da Vida, o Dom da Graça, exclusivamente, na totalidade e por inteiro.

Vocês são Absoluto.
Cabe a vocês decidir a vossa localização.

Questão: Qual é o estado em que tudo desaparece, com a impressão de desmaiar?
São as premissas, é a Onda da Vida, com a extinção da pessoa no seu limitado.
É a passagem da última Porta, Porta Estreita ainda não revelada e desvendada, de forma consciente, mas já de maneira não-consciente e a-consciente.

Neste processo: «felizes os simples de Espírito», «felizes os que dormem».

Questão: Que fazer quando o medo chega fortemente em estados como esses?

O medo é inevitável porque, a partir do momento em que a Onda da Vida tomou de assalto o vosso corpo, quer vocês sejam o corpo, quer vocês sejam a Onda da Vida.

Esta passagem e esta distância relativa representam a chegada da Onda da Vida ao nível do períneo (que quer dizer, o que está ao redor do Templo), fundamento da própria vida encarnada e encarnante, onde existe o medo do desaparecimento.

Este medo não é o vosso, nem em ressonância com a vossa vivência, mas é o medo fundamental da humanidade.

Aí, também, a Onda da Vida vos coloca em face desta evidência que deve ser aquiescida. Vocês não são nenhum dos medos que aparecem.
Vocês não são nenhuma das dúvidas que aparecem.

É um convite para se colocarem na Onda da Vida e não mais na pessoa, como um mecanismo de Passagem, mais exatamente de Ressurreição, de transcendência, pondo fim, justamente, às dúvidas, à noite escura da Alma, ao medo (ndr: diversas intervenções: O. M. AÏVANHOV de 7 de junho 2007, RAM de 10 de abril 2009, GEMMA GALGANI de 10 agosto 2011).

O medo, a observação deste medo, é inevitável.
Isso pode durar uma fração de segundo, como pode durar alguns dias.
Vocês não são o medo.
Vocês não são essa pessoa.
Vocês não são essa vida.
Vocês não são nada disso.

Não se identifiquem, mas não rejeitem nada.
Constatem, observem e ultrapassem mesmo o fato de constatar e observar.

Vocês são a Onda da Vida, o Êxtase, o Absoluto.
Todo o resto só passa.

Nós não temos mais questões. Nós vos agradecemos.


Bem Amadas Crianças da Luz, Bem Amadas Sementes Estelares, Atores e Doação da Graça, juntos, na Comunhão, na União e no Êxtase, na Onda da Vida, além de toda Presença, além de vocês, além de mim, partilhemos.

Eu sou ANAEL, Arcanjo.
Eu sou vocês.
Eu sou um outro tu.
Eu sou Um porque tu és Um.
Até logo.

… Partilhamento da Doação da Graça …


Mensagem do Arcanjo Anael no site francês:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1399
31 de março de 2012
(Publicado em 01 de abril de 2012)
Tradução para o português: Cris Marques e António Teixeira

M.M - http://minhamestria.blogspot.com/
C.R.A - http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails