((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

domingo, 26 de junho de 2011

Memórias Cósmicas II – A Dança Inicia

Memorias cósmicas II - A dança se continua

Fractal Wallpapers 3 (14)

Memórias Cósmicas
(Lembranças de um Tempo sem Tempo)
II – A Dança Inicia

No espaço ilimitado, corpo do Pai-Mãe, giram as Rodas. Infinitamente, sem jamais cessar giram elas. Umas ao redor das outras, e todas seguindo perpetuamente seu curso em torno de sua Fonte. O nosso Universo de origem, do povo de Alantië, que não pertence ao mesmo Multi-Universo da Terra, iniciou seu giro em torno da Fonte Primeva muito antes que este Universo local. Aqui aportamos, trazidos pelos ventos cósmicos, alguns éons após o surgimento deste Universo, quando ainda os 4 Primevos teciam as malhas das dimensões em todo o espaço circundado pela Fonte Causativa que tomaria corpo e forma. Assim se estabelece a Dança Cósmica, seguindo precisamente a Ressonância registrada no DNA consciencial de cada átomo.

Observamos e trabalhamos na manifestação do corpo cósmico da Fonte local Sirius, onde se estabelece uma das expressões da Consciência e Radiação da Deusa Universal, a Face Mãe do Uno. Ela encontra seu polo numa Consciência que revela neste Universo local a Face Pai do Uno, aquele a quem na Terra chamam Metatron, o Arcanjo Maior.

A Terra ainda era um embrião, um Arquétipo na Consciência da Mãe. Uma semente perfeita em si mesma, mas desprovida de corpo, pura Vibração Arquetípica, aguardando o soar do Címbalo para tomar expressão. Assim se desenvolvia este Universo, assim se desvelava o Mistério da Presença.
Quando a Presença dos 4 Primevos atingiu certo nível dimensional, onde inicia a manifestação antropomórfica, de formas mais complexas (18ª Dimensão), foram impressos então em pontos específicos de todo este Universo vórtices colossais que com seu particular girar permitiram a expressão de Consciências inusitadas, Arcanjos e Gigantes, servidores da Fonte, cumprindo seu papel na criação e manutenção da manifestação divina. Estes vórtices são conhecidos na Terra como algumas constelações, entre as quais se destacam Lyra, Órion, Plêiades, Ursa, e outras mais, cada uma irradiando uma qualidade especifica da Consciência Una, manifestando formas seguindo o padrão de sua Radiação própria. Alguns destes vórtices acolhem em si também, na forma de nebulosas, o que se chamam Estanques Cósmicos. Um Estanque Cósmico é como um útero, onde tomam expressão dentro de um Multi-Universo dimensional as Chamas Informes desprendidas do Sopro em suspenso. Estanques Cósmicos não tem seu ponto de partida, no entanto, em 18ª Dimensão, mas sim em planos dimensionais muito próximos da Fonte Primeva; eles tomam forma em 18ª Dimensão, “encarnando”, por assim dizer, no que se conhecem como Nebulosas, que por tão grande ser seu esplendor, foram envoltas em brumas do ponto de vista deste nível dimensional, para que a experiência de dissociação pudesse ler levada adiante. Quando este Universo chegar ao termo de sua dança extasiada, tudo será conduzido de volta ao Útero materno, nos Estanques Cósmicos, para ali se fundir completamente no Sopro em suspenso. Para após, usando aqui de muita ousadia ao enquadrar tais fenômenos em termos lineares, seguindo o ritmo da Respiração do Absoluto novamente se desvelar, quando outro Milagre acontecer.

Nós, Alantiëanos, vimos serem lançados os fundamentos deste Universo. Presenciamos o glorioso espetáculo das Chamas Informes sendo atraídas a este Universo seguindo o vibrar de seu DNA consciencial. Ah! Êxtase Divino! Palavras são impotentes ante este Mistério. E o girar seguia seu curso. A formas se adensando, se tornando cada vez mais complexa e logo este Universo vibrava como os jardins terrenos, pulsante com miríades de correntes de Vida se expressando, se mesclando e produzindo sempre mais. Aproximava-se o momento da Flor Terrena se abrir ao orvalho divino.
Uma a uma as Linhagens Cósmicas foram se expressando neste Universo local, povoando e multiplicando a diversidade de expressão. Alegria é a nota que marca o pulsar deste Universo.

A estrutura dimensional neste Universo então tomou forma, com dimensões habitadas por Consciências evolutivas (Chamas cujo papel na Dança Cósmica é fazer seu trajeto através de todas as esferas dimensionais, permitindo ao Todo viver a si mesmo, amar a si mesmo, conhecer e reconhecer a si mesmo), e dimensões operacionais, que não suportam campos de expressão, como planetas e sistemas solares, por exemplo, mas cujo papel é ligar, dentro destes campos de expressão, suas dimensões “habitáveis”. Estas dimensões operacionais são “morada” das consciências agenciadoras dos diversos, como Anjos e Elementais. E uma mesma dimensão pode cumprir tanto o papel operacional como de campo expressão, simultaneamente em paralelo, como o é a 3ª e a 18ª Dimensões. Tomemos por exemplo a 11ª Dimensão, nesta dimensão a forma se expressa sob um agenciamento chamado cristalino. Neste nível dimensional, em todas as Famílias Estelares, estão ancoradas muitas das Consciências chamadas de Elohim. Elohim são consciências criadoras ou mantenedoras ou ainda que cumprem outra função, mas cuja tarefa, qualquer que seja sua atuação, é impulsionar, ancorando em sua Presença impulsos vindos de níveis dimensionais simples onde se encontram os “comandos” para a manifestação nos níveis da forma. Estas consciências por vezes encarnam aspectos cósmicos do Sopro Uno, como aquela a quem chamam na Terra de Maria, um Eloha ancorado em 18ª Dimensão que assume o papel de Fonte para este sistema solar, encarnando a Face Mãe do Uno.

Em 11ª Dimensão portanto habitam formas particulares de Consciências, em cada espaço estelar, esta dimensão se conformando a leis particulares de agenciamento da forma, mas sempre obedecendo a impulsos primários que são a marca deste nível dimensional: a vibração cristalina. Neste nível dimensional em todos os espaços estelares, giram esferas planetárias, campos de expressão, onde aquelas consciências tem seu lugar de experiência e atuação.
Já em 7ª Dimensão por exemplo, uma nível dimensional chamado operacional, o modo de funcionamento é diverso. Este nível dimensional não abriga campos de expressão, ou de experiência, mas sim as consciências angélicas que trabalham na manifestação e agenciamento da forma em níveis dimensionais abaixo dele. Imaginem que num nível dimensional operacional é onde se efetua a configuração de um nível dimensional formal. Consciências evolutivas acessam estas dimensões operacionais apenas de maneira passageira, mas não podem ali se estabelecer indeterminadamente, ali podem se manifestar pois a Lei de Unicidade garante o acesso de toda Consciência, qualquer que seja seu nível dimensional, à Totalidade do Cosmos, mas ali não podem ancorar permanentemente sua Presença.

Um exemplo de nível dimensional que assume estes dois modos de funcionamento simultaneamente é a 3ª Dimensão, assim chamada na Terra de maneira equivocada – tendo esta denominação nascido da maneira como a consciência encarnada percebe o espaço que a envolve, durante este último ciclo de aprisionamento – pois vários outros níveis dimensionais existem “abaixo” desta, todos unificados, mas onde modos de funcionamento diferentes imperam, onde o agenciamento da forma se dá de maneiras diferentes. Nesta conhecida, embora completamente desconhecida para a consciência encarnada terrena, 3ª Dimensão agenciam-se mundos e mundos, em diversas Famílias Estelares, onde a forma se expressa usando o código carbonado. Estes mundos são uma particularidade deste Multi-Universo, embora esta experiência tenha sido já iniciada em outros Multi-Universos. São mundos onde a forma adensada permite à Consciência experimentar a sensação da limitação, mesmo permanecendo unificada. A diversidade é uma marca destes mundos exuberantes, onde os polos se manifestam de maneira mais acentuada para a Consciência, fazendo um paralelo, a Consciências em níveis de 3ª Dimensão carbonada experimentam estados considerados alucinógenos do ponto de vista de outras dimensões. Numa interface paralela desta mesma Dimensão, situa-se outro modo de funcionamento, de natureza operacional, onde estão ancoradas as Consciências dos Elementos e dos Cristais. Estas Consciências dos Elementos estão ancoradas permanentemente neste nível e são as responsáveis pelas Matrizes Cristalinas em todos os campos de expressão. Sua natureza e atuação são quase totalmente desconhecidas na Terra de superfície, mas a nível Intraterreno esta interface é conhecida e acessada tomando ativa participação na liberação do núcleo da Terra. Na experiência de dissociação deste nível dimensional terreno, foi a Matriz Cristalina que foi cerceada, sua radiação limitada, permitindo a criação de uma esfera distorcida onde o tempo e o espaço puderam ser alterados e leis invertidas pudessem entrar em operação.

Tudo isto tomou lugar do ponto de vista linear do tempo há muito tempo. Uma ideia nascida e apresentada ao conjunto das Consciências como forma alternativa de evolução, que foi aceita e executada e que agora chega a seu termo.

Nota: Qualquer referência a tempo e espaço não deve ser tomada em sentido literal, mas sim como referencial para a mente humana condicionada. Permitir à Consciência ir além das palavras, no Reino do Ilimitado é a chave para o acesso à Vibração que contém a Sabedoria auto revelada e exata.

Shylton D.
Antena Proteção
http://antenaprotecao.blogspot.com/2011/06/memorias-cosmicas-ii-danca-inicia.html
http://toquenaunidade.com.br
http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails