((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

sábado, 25 de junho de 2011

Memórias Cósmicas III – Projeto Terra

Memorias cósmicas III - Projeto Terra
Electric_Earth_Globe__soul-amp_8

Apesar de ser um sopro de ilusão minha alma, ela presenciou um dos maiores espetáculos cósmicos. Tal evento pode ser comparado ao chocar de galáxias, ou explosões de grandes sóis, tal é o esplendor de Consciências ilimitadas cruzando o limiar da limitação. E uma a uma as Estrelas iam se apagando no abismo da separação. Não há como descrever o fulgor de tais estrelas se manifestando do outro lado do véu. Elas mesmas se maravilharam com tal fulgor.

A humanidade sempre creu haver intenção naquilo que elas chamam de queda, creem terem sido seduzidas, atraídas, enganadas. E que o enganador ou enganadores queriam sua escravização e sujeição. É uma forma de ver os fatos, claro, partindo de uma visão dualista, tão ilusória, no entanto, quanto a própria dualidade. A Consciência unificada nada intenta, manifesta apenas os impulsos que o Todo para o Todo e no Todo se expressam.

O projeto de dissociação da matriz terrena teve como projetores grandes Seres de um ponto do cosmos que podemos identificar como a Ursa Maior e Órion, sua linhagem Draconiana lhes conferem extrema potência vibratória, e portanto eram aptos a levar a cabo esta experiência.
Assim foi arquitetada toda a estrutura da mente, da Fonte partiu o consentimento, e o projeto teve inicio. Com sua grande potência a Terra foi colocada num estado suspenso, com relação ao Cosmos, para que assim pudesse ser estabelecido o modo operacional que deveria ser desenvolvido.

Mas para que a mente se desenvolve e “desse frutos” era preciso que esta fosse acionada de dentro. E então as primeiras estrelas desceram e sacrificando sua Unidade deram os primeiros impulsos para o drama se desenrolar. Estas primeiras estrelas ao cruzarem o véu, não notaram a princípio qualquer diferença em seu estado de consciência, a mente era embrionária ainda, mas a semente estava plantada ali, e elas se maravilharam ante sua própria Beleza. O próprio fato de poderem sentir assombro e maravilhar com o estado alucinado foi o primeiro alimento da erva que começou a crescer e se tornar mais forte à medida que mais e mais centelhas assumiam casulos dentro da matriz dissociada.

Muitas Famílias Estelares tinham em seu Propósito, e que esta palavra não seja compreendida a um nível pessoal, tomar parte do desenrolar da matriz dissociada colhendo informações em diversos âmbitos em especial da dinâmica da Consciência – Luz sendo fragmentada. Isto auxiliaria na atuação mais eficaz em outros pontos deste universo que já viviam esta experiência de dissociação. No entanto, a Terra, por sua vibração particular permitiria que fatos inusitados ocorressem, aqui o Todo se moveria nas malhas de seu sonho e encontraria faces de si mesmo surpreendentes. A elasticidade da Consciência era e ainda é um dos fatos mais intrigantes nestes tipos de experiência, pois nenhuma das centelhas se apagou totalmente, por mais denso que fosse o nível atingido por elas.

No inicio da matriz mental o planeta Terra tinha seu corpo ainda bem sutil, isso facilitava a inserção de códigos chaves no modo operacional mental, algumas destas chaves inscritas permitiriam o retorno ao estado original quando chegasse o momento determinado pela Fonte para a finalização desta experiência. Vemos que nada está fora da Sabedoria do Todo.

Ao mesmo tempo em que as primeiras estrelas iam se apagando na matriz mental terrena, muitos dos seres que estavam presentes aqui antes do véu ser lançado foram se retirando gradualmente para outros níveis dimensionais do planeta. Seu Propósito era manter a ligação com a Matriz Cristalina e seu trabalho seria desempenhado quase que totalmente em silêncio, com exceção dos contatos esporádicos com consciências de superfície que estavam programadas para aportar alguns impulsos de um lado para o outro do véu.

Dado o inicio da experiência, tendo várias Famílias Estelares já representantes pioneiros dentro da matriz, iniciou-se então vários experimentos. Desde sempre a Terra foi um laboratório, magnifico por suas possibilidades, e por sua expressão dimensional inusitada em 13ª Dimensão, assegurando assim o “armazenamento” de códigos específicos importantes para o desenvolvimento do Propósito de várias Famílias Estelares, muitas das quais começaram a tomar parte mais ativa no experimento, outras de forma silenciosa. O estado de separação claro, era válido apenas para as consciências aprisionadas, no entanto, as leis de manifestação não permitiam que as consciências para além do véu atuassem além de certo grau dentro da matriz.

Assim chegou-se a um impasse, as consciências estavam estabelecidas, alguns projetos já se desenrolavam, mas não havia uma dinâmica que permitisse que a mente florescesse a um maior grau de expressão. Era necessário um elemento fortemente dual para girar chaves importantes para a que a matriz se adensasse e novos envelopes pudessem ser tecidos, envelopes que só poderiam ser produzidos com a participação das consciências aprisionadas. O bom e o belo eram a marca da expressão naquelas épocas, e o prazer foi então registrado como o alvo a ser alcançado e almejado pela alma em “evolução” dentro da matriz.

Este modo de funcionamento foi reforçado quando após alguns ciclos o movimento cósmico trouxe a solução para o impasse da dualidade: nas áreas dimensionais 3ª e 4ª de alguns espaços estelares, como Ursa e Órion, evoluíam raças que se recusaram a fazer a passagem dimensional cíclica proposta a todo campo de expressão. Por meio de alto desenvolvimento de tecnologia externa (que no entanto para a mente humana pareceria magia, mas de todo externa) estas raças conseguiram reproduzir artificialmente réplicas dos bolsões dimensionais que uma consciência planetária forma para criar seus corpos de expressão. A tecnologia destas raças são baseadas em princípios magnéticos e elétricos e ao atingir a Terra certo estágio de desenvolvimento dual, estas raças foram atraídas à Terra, e assumiram assim seu papel de direito na impulsão dos códigos dualitários da mente. Com o adensamento gradual das civilizações humanas, estas raças forasteiras foram assumindo controle gradual das formas de relação dentro da matriz e teceram novos envelopes magnéticos que fecharam ainda mais a Terra e este sistema solar impedindo a entrada de raios cósmicos nocivos à estrutura matricial. Desta dicotomia, brilhou bruxuleante a Luz fragmentada, também chamada de Luciferiana, e duas ordens lutavam pelo controle na esfera mental do planeta.

Este era o drama a ser encenado, e ciclicamente novas estrelas iam se sacrificando para manter a ligação com a Unidade acessa na consciência coletiva, permanecendo a principio à parte do jogo dual, mas após algumas encarnações perdiam qualquer lembrança de sua origem e eram levadas pela batida vertiginosa e inebriante da dialética bem-mal.

Um a um os grandes Dragões e outros Seres responsáveis pela criação da mente foram se retirando, seu papel estava cumprido. Seus esforços se voltavam agora para a preparação do momento em que no jogo seria dada uma cartada final. Da Fonte local começaram a partir impulsos então para a descida de seres específicos que teriam a missão de sair da matriz em meio aos ciclos. Muitos destes seres acompanham a Terra agora em sua libertação, sendo que apenas muito poucos foram os que conseguiram, por um acesso a níveis extremamente elevados de Vibração, atingir a imortalidade dentro da matriz dissociada. Estes seres se tornaram Pilares permanentes da Luz, sua consciência se estabelecendo indistintamente dum lado e outro do véu. Este mesmo processo se reproduz agora a nível coletivo. O Espírito explodindo dentro da matriz levando-a a sua dissolução.

Percebe-se assim claramente que todos os dramas, os sofrimentos, os grandes atos, não foram senão representações que foram tomadas por realidade. Por detrás de cada ato o que realmente estava em ação era a dinâmica da Consciência e das expressões elementais. Meu povo tem Propósito, com relação à matriz, justamente ligado a esta última dinâmica, a dos Elementos. Tudo isto claro, se deu de forma totalmente despercebida para a maior parte dos seres jogando o jogo da dissociação. Assim era necessário.

Tendo a matriz dissociada atingido seu nível mais crítico de adensamento após a dissolução parcial cíclica que levou à extinção da civilização Atlante, assumiu então toda a preparação da consciência coletiva da Terra um nível muito intenso para o momento que se aproximava, da Liberação. O último ciclo iniciou com a descida de 12 grandes Elohim que estabeleceram os pilares de Luz que sustentariam todo o trabalho posterior por parte das consciências que se achavam dentro da matriz de rasgar gradualmente os véus de separação. O mesmo movimento que levou ao desenvolvimento da matriz metal era agora usado para sua extinção. A partir de dentro os alicerces começaram a ser destruídos. E os 12 grandes Elohim foram o prenúncio dos “exércitos” de seres de vibração cristalina que começariam a descer à matriz para acompanhar com sua vibração particular a dissolução total da matriz. Assim começou a ser reativado o Veiculo Ascensional Coletivo, ou Merkabah, recebendo tal processo um grande impulso com o experimento genético Jesus-Cristo/Mikhael que garantiu o acolhimento da radiação da Fonte local algumas décadas atrás.

A complexidade da arregimentação que conduziu a este momento, momento sublime de Reencontro, está muito além do que pode ser relatado em palavras como estas, poucas ou muitas. Mas em cada Coração hoje pulsa um chamar. A Rede Cristalina de Consciências se encontra ativa respondendo em mesmo grau e diapasão à Matriz Cristalina da Terra, liberta e vibrante.

Eis que vem nas asas do Fogo o Espírito luminoso, a Virtude dos Cosmos. E todo ego se apaga ante a Revelação do Cristo Universal.

Paz a todos os seres e boa Passagem!

Nota: Qualquer referência a tempo e espaço não deve ser tomada em sentido literal, mas sim como referencial para a mente humana condicionada. Permitir à Consciência ir além das palavras, no Reino do Ilimitado é a chave para o acesso à Vibração que contém a Sabedoria auto revelada e exata.

Antena Proteção
http://antenaprotecao.blogspot.com/2011/06/memorias-cosmicas-iii-projeto-terra.html

http://toquenaunidade.com.br
http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails