((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

EU NÃO TENHO UM SONHO

Eu não tenho um sonho

Antes desta leitura, eu quero convidar a todos que tenham disponibilidade para acompanhar este longo texto com alguns vídeos, pois é importante para uma boa compreensão, que todos sejam assistidos.

Esta é a maneira mais aproximada que eu desenvolvi com todas as limitações que nos separa, de compartilhar uma maravilhosa ferramenta para eu conseguir alcançar o degrau que eu considero o mais difícil deste caminho.



Num dia de setembro de 2009, depois de devorar algumas leituras que me mostraram que eu habitava um mundo proporcionalmente mais perigoso que uma savana africana para um filhote de impala, me dei conta da seriedade daquilo que parecia fictício. E quanto mais eu lia, mais eu descobria, pois o “dispositivo” para o meu despertar tinha sido decodificado pelas leituras. As atrocidades mais bárbaras e difíceis de acreditar, todas começaram a se tornar claras pelas ações dos governantes, líderes religiosos, corporações e mídias/imprensa. Tão triste quanto foi descobrir tudo isso, foi compreender a massa manipulada que os defende e ainda se diz “feliz”. Os chamados donos do mundo, são estes os “guardas” mantenedores do grande presídio, este planeta prisão.

Felizmente não demorei a me dar conta que a fuga sozinho deste presídio era impossível, literalmente impossível. Pois mesmo com a “morte física” compreendida por esta humanidade, a prisão continua. Pois a quarta dimensão deste planeta recebia os “mortos”, tratava-os e os devolvia ao sistema da matriz através das reencarnações de uma roda cármica, uma das leis de confinamento usada pela matriz. E todos aqueles “bondosos e caridosos” que lá estavam e “ajudavam” nas famosas cidades e comunidades bastante divulgadas pelo espiritismo, todos, sem exceção, também estavam aprisionados. Mas naquela época, final de 2009, eu só tinha aprendido até esta frase: “Felizmente não demorei a me dar conta que a fuga sozinho deste presídio é impossível, literalmente impossível.”

Naturalmente que eu e todos aqueles que despertam e aprendem a identificar os “guardas” do presídio e as práticas insanas da matriz, tornamo-nos automaticamente opostos aos que identificamos como “vilões”. E, no meu caso, não demorei para compreender o que hoje vejo como óbvio: não tem como sair daqui deste planeta, em todos sentidos.

Havia um grande paradigma com os textos que, ao mesmo tempo que eles te mostram o funcionamento da matriz com seus algozes, eles semeiam o tamanho do poder dos “Senhores do Mundo” e suas organizações e sociedades secretas da pirâmide de poder. E qual é o resultado disso? O estado de medo. Este estado, infelizmente é pouquíssimo percebido por aqueles que consomem estes assuntos, mas muito menos por alguns que os semeiam. Alguns, porque, a grande maioria dos semeadores já faz isso conscientemente para favorecer a matriz. Então, lá fui eu procurar saber melhor o que eu já vinha consumindo paralelamente sobre o significado do “Eu Superior”. Era o degrau seguinte e eu não sabia, mas fui por ”impulsos” que, de acaso e coincidências, nada tiveram.

Nossa, como tinha muita coisa para ler, como tinha novos personagens para conhecer, quase tudo que se mexia tornava-se um ser canalizado por alguns criativos “canalizadores”. No meio desse “mafuá”, eu sempre era atraído por interesses que ainda não compreendia, pelas canalizações do Arcanjo Miguel. Eu li o Miguel de vários canalizadores espalhados pelo planeta, praticamente todas tinha sabor de picolé de chuchu (sem graça), ou seja, em nada acrescentavam, mas eu lia todas, eu nada descartava por ter aprendido o valor do coração aberto ao novo. Mas quando eu lia o Miguel do Autres Dimensions, o coração disparava, em volta de mim parecia surgir uma armadura de luz e no final do texto eu me sentia com uma grande espada azul. E todos podem imaginar o que me dava vontade? Eu queria bater de frente com os “senhores do mundo”. E, claro, nem uma super formiguinha (eu) poderia algo contra os super elefantes (os mantenedores da matriz).

Bem, se eu estava na situação de, “se correr o bicho pega e, se ficar o bicho come”, então, foi melhor continuar “bebendo” do cálice azul de Miguel do Autres Dimensions.

Através deste Miguel, eu fui apresentado, por ele, claro, a uma grande equipe do céu. E foi lendo a equipe do céu, que descobri que faço parte da equipe de solo (bem que eu desconfiava que aquela armadura foi feita sob medida, ela me vestia muito bem). Não demorou e compreendi que todas as canalizações da equipe do céu eram integradas e tinham, em conjunto, a mesma finalidade: preparar a equipe de solo, as Sementes Estelares, ou melhor, TODOS os despertos que subiram o terceiro degrau. Terceiro degrau?

O primeiro degrau foi despertar pelo estado de medo (assuntos conspiratórios). O segundo foi chafurdar na lama dos mestres ascensos, coitados, eles estão tão confinados quanto nós, pois o plano que eles habitam os denuncia, 4DD (quarta dimensão dissociada escondidos nas franjas de interferência do plano astral). O terceiro degrau foi tomar consciência que a minha preparação era a única maneira de eu sair deste planeta, embora, lindo, mas tornou-se uma prisão criada pelos senhores da matriz.

Pronto, a meta era partir pra dentro de mim, pelo meu coração, para a minha mestria e, o único caminho para a saída da matriz, para a liberdade. Neste relato, vão ficar de fora as missões, trabalhos realizados, as responsabilidades recebidas e as experiências de contato.

Logo em seguida ao terceiro degrau, há muitos outros e bastante difíceis. Por exemplo: O desenvolvimento do desapego, a presença, a visão do coração, as chaves metatrônicas, amar-se profundamente, as cruzes, o cubo metatrônico, a transparência, acender as lareiras, a respiração do coração, a consciência de ser uma Semente Estelar, o Estado de Ser, a criança interior, os protocolos, as ativações dos pontos, a criação das merkabah individual e coletiva, o desenvolvimento do Si, o Abandono à Luz, reconhecer a dualidade, desenvolver a Unidade, e muitos outros, pois foi um período de muitos e muitos aprendizados, descobertas e muita expansão da consciência.

Para não perder a oportunidade de comentar: nada disso os mestres ascensos e alguns falsos seres explicam ou sequer mencionam. Eles só dizem: "estejam prontos, vocês são amor, se perdoem, etc" tudo mais para aqueles que os leem, manterem-se estagnados, na ilusão e acima de tudo, não terem se desenvolvido para estarem em verdadeira alegria, ao contrário do medo, para o que vamos viver nos próximos dias. Muitos, mas muitos mesmo, são aqueles que preferiram apostar nas mensagens que promovem a acomodação com aquela linguagem do falso amor, aquela linguagem que confortava os egos espirituais para mantê-los nas falsas zonas de conforto, preferiram e então vão seguir na ilusão juntos aos “mestres” e falsos seres de luz, pois, "será dado a cada um, exatamente de acordo com a sua vibração".

Mas todo este texto, e ainda falta muito a compartilhar, tem como principal motivo, dividir com quem aqui o lê, falar do degrau mais difícil de todos para o caminho da Unidade ou Consciência Crística, a verdadeira volta do Cristo. O degrau mais alto, o mais trabalhoso, o mais complexo, enfim, a prova final. Este degrau é amar verdadeiramente a todos, e esse “todos” (agora é a parte dura de roer), é amar, inclusive, ao seu inimigo. E quando eu falo de amor, nada tem a ver com o amor de um mundo tridimensional dissociado e confinado. Também aprendi que não é o amor “incondicional”, pois se ele é denominado como “incondicional”, ele é dual e não o amor da consciência Una, de Unidade, simplesmente Amor.

Amar o seu inimigo, não é você se convencer a fazer uma declaração “humilde” e em palavras dizer que o ama. Muito longe disso. Ao seu inimigo, tenha por ele o mesmo amor que você dá de todo o seu coração, no meu caso a minha filhinha como papai na 3DD. Mas como? Que loucura? Assim eu re-agi.

No meu caso, eu não considero qualquer pessoa como meu inimigo, e sequer imagino se há alguém que me trate como tal. Mas nada disto importa. O verdadeiro amor tem que ser para todos. E ainda no meu caso, o mesmo amor que devoto à minha filha, deve ser o mesmo a qualquer um e não importa a cor da pele, credo, nível de consciência, idade, planeta e até aqueles que controlam a matriz. Alguém já pensou em amar os controladores da matriz, até os que a criaram, os escamosos de outros planetas? Ou será que eu realmente não entendo o que verdadeiramente significa “Somos Todos Um”? É ou não é o degrau mais difícil?

Nos últimos dias, esse é o tema “martelante” em minha consciência, não no cérebro ou intelecto, mas no coração, pois escrevi este texto justamente para dividir isso aqui com quem queira. Nos momentos que entro em meu coração em busca da minha essência e da minha consciência dimensional de eternidade, recentemente eu re-acessei um “exercício de amor” que fui submetido antes de vir a este planeta e o mesmo tem me ajudado muito. É um processo de certa forma parecido quando se faz um “laboratório” para desenvolver um personagem, tanto de teatro, cinema ou TV.

Vou tentar fazer uma adaptação por aqui usando palavras escritas e vídeos, para tentar ao máximo transmitir como ele funciona, o seu valor e, convido a todos, que quiserem, é claro, a experimentarem a sensação. Ou melhor, fazer essa pequena viagem que em mim promoveu excelentes resultados.

Para embarcarmos juntos neste exercício, coloquem-se na primeira pessoa como se as palavras abaixo fossem a de vocês (eu tenho certeza que sim, pois viemos de mundos de Unidade). No processo de nossa preparação para esta encarnação como Sementes Estelares, recebemos muitas preparações, e entre muitas delas, está este “exercício de amor” que, para o mesmo ser executado, usa-se tecnologias difíceis para esta limitada e atual consciência conceber.

Mas vou simplificar. Há um equipamento que nos insere neste espaço/tempo terrestre que, neste caso, nos possibilita conhecer um pouco mais sobre a história deste planeta e sua humanidade de superfície, bem como apreendermos sobre os mecanismos e comportamentos de uma humanidade de superfície confinada na terceira dimensão dissociada. Então, as inserções que experimentaremos são principalmente da humanidade dita "moderna", do século XX.

Bem ao estilo de uma volta no tempo, mas com possibilidades bem variadas de acompanhamento ou participação neutra. Pode-se acompanhar um fato sob os olhos de um animal, como um átomo, compondo uma célula, um componente químico qualquer, um personagem discreto e neutro, ou o mais habitual, a sua consciência ali, bem pertinho de tudo acompanhando de maneira bem transparente com todas as possibilidades, ou seja, experimentar várias óticas e sensações com livre escolha.

Viaje nos vídeos alternando as posições das visões, das sensações. Tente sentir ou olhar pelo lado oposto à visão de "bem" desta humanidade. É o lado que lhes dá a oportunidade de aprender, de sentir, de crescer, de experienciar e até "pagar" na visão da lei de confinamento de ação/reação.



Este vídeo nos relembra muitas histórias, e cada uma tem muitas versões e respectivas funções na vida de cada personagem. Tanto os viventes na carne, como os acompanhantes transparentes. A beleza de poder senti-las com vários olhares e sensações, nos traz a oportunidade de compreender que o bem de um pode ser o mal de outro, e o mal de um pode ser o bem do outro.
São todos da mesma origem, ou melhor, da única Fonte.

Esta matriz foi construída para seus prisioneiros caminharem pela vontade de "bem". E por essa vontade nós podemos relembrar muitos sonhos, mas são sonhos que neste mundo confinado e dual, não passam de sonhos. No vídeo abaixo vamos assistir um dos sonhos mais lindos:



Este sonho é lindo, mas é somente um sonho de Unidade, ele é impossível num mundo confinado. Alguns dias depois eu ainda o contemplei e ouvi:

"“Aprendemos a voar como os pássaros, a nadar como os peixes; mas não aprendemos a simples arte de vivermos juntos como irmãos.”
“Mesmo as noites totalmente sem estrelas podem anunciar a aurora de uma grande realização.”

Martin Luther King


Agora eu os convido para uma grande viagem de volta, de volta ao início que liga este fim deste "agora":



E hoje, eu posso afirmar que eu aprendi e sei o real sgnificado de "Somos Todos Um".

Amar a Jesus é muito fácil. E amar a Judas? Amar os judeus que escolheram Barrabás? Amar os romanos que o chicotearam no calvário? Amar os saduceus que insistiram a Pilatos que condenasse Jesus à morte na cruz?

E foi Aquele que é mais fácil de amar quem me disse: "Ame-os do mesmo modo como eu tanto amo você. Sinta-os, pois cada um deles está em você. Eu sou o Alfa e o Ômega. E seu amor por eles será o seu único Caminho, a Verdade e a Vida."

Aquele que ofende, que ataca, que ridiculariza, que matou, que roubou, que odiou, que manipulou, que confinou, enfim, que ainda não Se encontrou. Sinta por eles o quanto é duro estar naquela posição. Mas peça em seu coração sem qualquer demonstração exterior: "Pai, perdoe-os, eles não sabem o que fazem, eu conheço a dor que eles vão sentir."

E com carinho eu posso declarar que o meu amor é continuar este trabalho com toda liberdade muito acima de qualquer compreensão das mentes deste mundo. Só os corações sentem o amor que os declaro.

Anthonio Magalhães



http://minhamestria.blogspot.com/
http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails