((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

UM ARTIGO SOBRE O CROP CIRCLE DE WEST WOODHAY DOWN

UM ARTIGO SOBRE O CROP CIRCLE DE WEST WOODHAY DOWN




Adaptação do texto : Martius de Oliveira a partir de interpretação publicada no site Crop Circle Connector 2011Crop Circle Formations.

Formação de West Woodhay Down – Cobra, Chocalho e Ação!

A formação de Down Woodhay Oeste, de 29 de julho de 2011, quando compreendida a partir do ponto de vista simbólico, retrata um evento ou conjunto de eventos que são profundamente significativos para o mundo. Sua aparência dramática transmite importância e urgência e também, a necessidade para o nosso estado de alerta e preocupação. Há um componente de alerta definitivo para esta imagem, pois a cobra na imagem é perigosamente venenosa.

A serpente é na verdade uma representação de uma cascavel, com a cabeça triangular, as inscrições indicadas pela sequência de círculos dentro da cobra, e o chocalho, destacado pelo halo do outro círculo na cauda. Não vamos esquecer a interessante língua bifurcada desta serpente. Não é uma língua de cobra encontrada naturalmente - é um tridente, símbolo de Poseidon/Netuno - o Deus Grego/Romano do mar e das profundezas, e Shiva, a deusa hindu da destruição e transformação. Outra linha corta a forma da serpente, juntando-se em três pequenos círculos. Dois dos pequenos círculos poderiam ser vistos como "pontos" dentro Yin e Yang, e o círculo central como o coração de toda a formação. A língua bifurcada da cobra parece mais com o tridente de Poseidon/Netuno, deuses do mar e profundezas da psique, e Shiva, a deusa hindu da destruição e transformação.

Mais uma vez, vemos o círculo familiar, dividido em duas grandes áreas e, finalmente, em quatro áreas. O principal elemento de divisão é uma serpente que divide o grande círculo em dois espaços lembrando as formas do yin-yang. O grande círculo parece estar quebrado em pedaços, espalhados distante, com "centros" do pequeno círculo das formas yin-yang jogado em posições extremas. É enervante para dizer o mínimo.

O evento que se desloca por todo o círculo e através de seu centro ainda é a energia da grande serpente ondulante. A serpente é um símbolo altamente complexo e universal associado com a Energia Primordial Criativa de Iniciação. É um símbolo polivalente: "ele pode ser masculino, feminino ou auto-criado." Pode simbolizar a morte e a destruição, assim como a vida e a ressurreição. Suas cristas e ondulações estão relacionadas com os ciclos de manifestação. (Cooper 146)

Vamos começar com o aspecto positivo do símbolo da serpente. "Desde o princípio, a Serpente andrógina primeva condensara-se a partir do oceano cósmico feminino sendo alternadamente a 'Deusa' Serpente. Como a primeira contração do Espírito infinito, 'Deusa' esta Serpente andrógina foi a primeira forma de Deus e do veículo da sabedoria da divindade e poder."(Pinkham 317) "Mitologicamente, a serpente é sempre uma divindade feminina."Na Índia, o título, 'Serpent Queen' ou 'Sarparajni', pertence à "Mãe de tudo que se move" e Deusa da Terra. No antigo Egito, Ela é Uazit ou Buto, a Serpente Celestial, doadora do alimento de vida eterna e Mehen, que através de seus poderes sexuais, renovou o poder do deus Sol Rá para brilhar para o dia seguinte. No antigo Oriente Médio, a serpente do sexo feminino foi considerada a personificação da iluminação ou sabedoria, como ocorre com nas seitas gnósticas do início da era cristã. A serpente também simboliza o poder interior do corpo humano como a fêmea serpente Kundalini. (Walker 387-388)

Da forma que a Serpente Criadora está surpreendente retratada neste círculo de West Woodhay, parece que ela está se movendo em ondas através do círculo da vida. O círculo de proteção em geral está perturbado em alguns segmentos. A ação criadora causa alguma perturbação ou a destruição do estado anterior. A ação está ocorrendo como a energia da natureza se desloca no interior e na Terra. Embora tenha um aspecto ameaçador, a imagem também traz a possibilidade para o esclarecimento e a evolução da humanidade.

Como a língua da serpente nos informa, este processo é aquele que envolve tanto a destruição como a renovação. O mar e as profundezas dos oceanos sempre foram imaginados como a fonte da vida, ainda que às vezes possam ser traiçoeiros. A imagem da deusa Shiva mostra-lhe acompanhada por uma cobra. Única razão de Shiva para destruir velhos paradigmas/criações é para que um novo possa chegar em seu lugar. É tudo, de algum modo, um destino. A serpente também é encontrada como um símbolo para a cura, a transformação e o poder inato do corpo para esses fenômenos.

Não podemos ignorar o fato de que a forma de serpente de West Woodhay realmente se parece com uma cascavel. Cascavéis são encontradas nas Américas. As cascavéis Mojave e Diamondback que mais se assemelham a esta formação, são encontradas no sudoeste dos Estados Unidos. Essas duas cobras são extremamente perigosas e são causa de mortes frequentes a cada verão. Para efeito de compreensão da mensagem em West Woodhay, algumas características dessas cobras devem ser destacadas. O guizo serve como um aviso antes que um intruso se aproxime muito e corra o risco de ser picado. Estas "víboras" possuem pequenas fossas laterais na cabeça, com a função de detectar o calor da presa ou intruso.

Quando essas características são aplicadas para a cobra círculo de West Woodhay, podemos concluir que o movimento da cobra é perigoso e de que estamos sendo advertidos sobre a importância e os perigos que podem acompanhar esse movimento pelo fato de que um halo ou círculo destaca o chocalho da cauda. A idéia da detecção de calor se encaixa quando consideramos que, obter informações quentes, sejam elas de natureza social, política, econômica, religiosa ou pessoal, às vezes causam mais danos do que o problema que precisa ser resolvido. Dado que, nestes tempos muito difíceis de mudança na própria Terra, de aumento na atividade solar e do estado enfraquecido do campo eletro-magnético da Terra, as criaturas vivas, como nós, seres humanos, tendem a reagir ao stress e à perda de maneiras diferentes. Talvez seja importante para nós procurarmos soluções que possam nos ajudar a "ficarmos frios". E um estado de alerta e conscientização adequados são imprescindíveis para que isso funcione.

Cascavéis são letalmente perigosas, embora normalmente só atacam quando provocadas ou ameaçadas.

Na linha de pequenos círculos, pode haver uma sugestão de como 'ficar frio'. Primeiro de tudo, esta linha é o elemento mais visualmente estável do desenho. Os três círculos são mantidos em relação direta com o outro pela reta em que assentam. Os círculos de fora parecem ser empurrados para fora dos limites extremos em relação ao grande círculo, mas eles são mantidos dentro do projeto pela linha que delimita o diâmetro do círculo grande. O círculo pequeno centro é o ponto de encontro do elemento linha inteira.

O significado de "diâmetro" é "Deusa Mãe", em referência a mitos antigos criações em que o corpo da mãe do mundo foi dividida em duas metades superior e inferior [Walker]. O círculo central representa a centelha da criação como no bindu, ou, a partir de sua colocação atual no coração da formação, ele pode literalmente representar o “Coração da Questão”.

Assim, a estabilidade em meio a todo este movimento e mudança podem ser encontrados no centro do poder criativo da Deusa Mãe, isto é, na onda positiva em relação a uma existência renovada. O nosso refúgio pessoal está dentro de nós mesmos: nossos corações, a intuição, o eu interior e a alma. Este é o lugar onde a fortaleza e a sabedoria para agir para uma mudança positiva serão encontrados. O perigo é quando reagimos em oposição, sem reflexão através da projeção de formas de pensamento negativo. Estarmos cientes de nossas próprias tendências para reagir ou culpar muito rapidamente, de nos relacionar com compaixão e compreensão, de aceitarmos as diferenças são alguns exemplos de como podemos viver no centro do nosso coração. Em um nível global, essa mesma abordagem poderia ser aplicada usando um interesse genuíno e preocupação com todos os seres humanos, encontrando o equilíbrio de interesses específicos através de compromisso e entendimento de que o bem-estar de cada nação/estado agora depende do bem-estar de outra nação/estados.

O "evento" ou cadeia de eventos, como disse, pode ser geral ou específico, talvez até globalmente pessoal. Esta formação pode até se referir à crise percebida muito imediato que paira por causa do default da dívida em todo o globo, em particular nos Estados Unidos. Como o Grupo “Go Gratidude and Blooming Humans” sugerem, existem maneiras de olhar para "destruição" de modo que possa ser positiva: "Quando se considera “Destruição” a partir da perspectiva de liberação, transmutação e compensação, ganhamos um sentido do dom de liberar o passado, permitindo que o que está brotando venha a florescer."

Michelle Jennings
http://www.cropcircleconnector.com/2011/rivar/articles.html

Sources:
Bruce-Mitford, Miranda. The Illustrated Book of Signs & Symbols. Reader’s Digest. Montreal. 1996. Cooper, J.C. An Illustrated Encyclopaedia of Traditional Symbols. Thames & Hudson. London. 1978. Chevalier, Jean & Alain Gheerbrant. The Penguin Dictionary of Symbols. Penguin Books. London. 1996. Encyclopédie des symboles. Michel Cazenave, dir. Le Livre de Poche. France. 1996. Julien, Nadia. The Mammoth Dictionary of Symbols. Robinson Publishing. London. 1996. Pinkham, Mark A. the Return of the Serpents of Wisdom. Adventures Unlimited Press. Kempton, Ill. 1997. Walker, B. The Woman’s Dictionary of Symbols & Sacred Objects. Castle Books. Edison, NJ. 1988.
Go Gratitude and Blooming Humans

http://minhamestria.blogspot.com

http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails