((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

quarta-feira, 18 de maio de 2011

CONTATO - A ESPIRITUALIDADE PLEIADIANA

Contato - Espiritualidade Pleiadiana


INTRODUÇÃO AOS ENSINAMENTOS ESPIRITUAIS

Os seres humanos possuem um espírito que não morre e nem dorme durante o seu sono mais profundo, ele guarda todos os pensamentos e emoções; ele informa ao ser humano se seus pensamentos são corretos ou falsos, se ele aprendeu a prestar atenção.

O espírito dentro do ser humano é portador do reino criativo, e cada ser humano possui o seu próprio espírito.
É incompreensível que o ser humano fale de um céu e de um reino dos céus dentro de si mesmo, ao invés de simplesmente dizer: Criação, Verdade, Conhecimento, Sabedoria, Espírito, Consciência, e Existência.

O anseio do ser humano está na alegria que permanece, pela vida imperecível, a paz permanente, da saúde espiritual e de consciência, que nunca desvanecem e perduram para sempre.
O céu e a Terra perecerão, mas a Verdade, o Conhecimento, a Sabedoria, e o Espírito nunca mudarão ou perecerão.

O espírito e a consciência buscam por aquilo que é perfeito, pela harmonia, pela paz, pela cognição, e realização, por conhecimento, pela sabedoria, a verdade e a beleza, pelo amor, e pelo verdadeiro SER, todos os quais são de absoluta duração.
Tudo isso leva ao que forma o reino espiritual da sabedoria; e todos são existentes dentro daquilo que é criativo.

Tudo isso está aqui, em existência, como o gênio de toda a ingenuidade, como a melodia de todas as melodias, como a capacidade de todas as capacidades, como o mais elevado princípio criativo, como o milagre de todos os milagres.
O ser humano pode criar mundos maravilhosos em um sonho, assim como a Criação conscienciosamente cria os mundos.
Para o ser humano, esta capacidade surge da consciência, que é obtida em existência dentro de si mesmo, do mesmo modo que todos os milagres estão disponíveis dentro de si mesmo.

Ele próprio é o reino do céu, o reino do que é criativo.
É por isso que os antigos filósofos do passado diziam que o homem é um microcosmo dentro do macrocosmo porque todas as coisas que estão incluídas no Universo estão dentro do ser humano.
As dimensões interiores do ser humano são infinitas.
A imagem da Criação, o espírito dentro dele, a existência que é sem dimensão – possui todas as dimensões dentro de si mesmo, e ao mesmo tempo transcende todas as dimensões.

O espírito é o milagre de todos os milagres, e todo o poder emerge dele.
Um milagre significa o uso da força do espírito em perfeição.
O ser humano, contudo, transforma um milagre em algo no qual lhe faltam todas as possibilidades de explicação lógica.

Se um ser humano está feliz, a sua felicidade vem de dentro, porque a felicidade é um estado auto criado, nunca a felicidade é um lugar.
A alegria vem da parte de dentro do ser humano, e é criada pelo equilíbrio espiritual.

Portanto, tudo vem de dentro.
As coisas ou seres humanos que, aparentemente, formam a causa da felicidade, são apenas a ocasião externa para trazer a felicidade dentro do ser humano expressando a si mesmo, se ele trabalhou espiritualmente nesse sentido.
Mas a felicidade é algo que pertence ao ser interior, e é uma característica inseparável da existência do espírito.

A felicidade e o poder infinitos estão inclusos nesta existência.
Por fora, o ser humano pode ser velho, mas isso é coisa passageira.
A cinquenta anos atrás ele não o era, e daqui a cinqüenta anos quando o seu corpo estiver morto ele não o será, porque é somente o corpo que se torna velho e enfermo.

O espírito, contudo, permanece jovem para sempre e não sofre dos sintomas da velhice.

A idade avançada, e também a juventude e a infância, e também as tristezas, aflições ou problemas é algo que passa, assim como é o caso com as condições externas e experiências do mundo.
O que é duradouro é a existência do espírito, da verdade, do conhecimento, da sabedoria, e da realidade.
O que importa é reconhecê-los e construí-los, porque somente eles tornam o ser humano livre.

Se o ser humano reconhecer a existência de seu espírito, a idade avançada não será mais danosa para ele.
Nenhuma tristeza, nenhum sofrimento, nenhum problema, nenhuma mudança, e nem os altos e baixos da vida ou o que lhe cercam, do ambiente, ou do mundo, poderá lançar-lhe em aflições.
A sabedoria é um poder elementar e de tremendo poder.
A sabedoria é luz.

E onde quer que brilhe a luz, desaparecem a escuridão e a ignorância.
Mas a ignorância é a verdadeira escuridão, que é sobrepujada pela luz da sabedoria.

A sabedoria é uma característica da existência do espírito e da consciência, e possui dentro de si mesma as qualidades da felicidade, da verdade, do conhecimento, do equilíbrio, da beleza, da harmonia, e da paz.
A sabedoria é luz.

Entretanto, a sabedoria é a característica de um ser humano que reconheceu a existência de seu espírito e coopera com as leis espirituais.
A sabedoria é o uso da força do espírito.
A sabedoria e o espírito são duas coisas que somam um, assim como a luz do sol e o próprio sol são duas coisas.

A luz do sol é o resultado do calor do sol, que ele próprio teve que gerar primeiro através de seus processos.
Assim, há também uma existência Toda-Criadora no Universo que, pelo poder de sua força, cria forças que constante e imperturbavelmente seguem e avivam as infinitas eras como verdade, conhecimento, e sabedoria, e, conforme um dado direcionamento junto às certas leis Criativas.

Esta força toda poderosa é a Criação.
E, portanto, há somente uma existência que rege por todo o Universo – somente uma Criação, somente uma verdade,um conhecimento, e uma sabedoria, que é sincronizada e imutável por toda a eternidade.
A verdade eterna não está sujeita a qualquer variação ou alterações, e suas leis nunca devem ser revisadas e ajustadas aos novos tempos.
A força do espírito é vital e dinâmica, e de tal quantidade que abarca a sabedoria dentro de si mesma.

É um sinal de fraqueza humana quando as religiões e seus falsos ensinamentos são apresentados como instrumentos do que é criativo, e quando a sabedoria torna-se irreal por meio deles.
O ser humano busca em todos os lugares pela força, pela liberdade, pela alegria, e pela luz, mas não onde elas podem ser encontradas.

A sabedoria é uma característica distinta da Criação que, como um fragmento, habita o ser humano como espírito.
Portanto, o ser humano deve ampliar o seu conhecimento de sabedoria, e ele reconhecerá a Criação.

Ele deve ampliar a sua busca pela verdade, e deve conhecer tudo sobre o poder da sabedoria.
A cognição da verdade traz a libertação de todas as restrições.
Traz conhecimento e sabedoria abundantes.
A sabedoria é um poderoso meio para se reconhecer as leis da Criação.

Um ser humano que é preenchido com amor é também rico em sabedoria, e um ser humano que é rico em sabedoria é também cheio de amor.
Contudo, o ser humano engana a si próprio porque ele não conhece o amor.
Ele interpreta os sentimentos de posse e sentimentos como amor, enquanto, para ele, o verdadeiro amor permanece estranho e não compreendido.

Um ser humano é um ser humano somente se ele reconhecer a verdade, o conhecimento, e a sabedoria, mesmo que ele nunca tenha usado a palavra Criação, porque a sabedoria é também amor na sua melhor forma.
Assim, o ser humano sempre descobre que a iluminação e a cognição são conhecimento e também sabedoria e amor, e onde rege o amor, aí também rege a sabedoria.

O amor e a sabedoria, juntas, se pertencem, porque a Criação e suas leis são o amor e a sabedoria ao mesmo tempo.
Onde há sabedoria e conhecimento, há amor e cognição, e onde há cognição e amor, há a Criação.

Crescer no amor e na sabedoria ensina ao ser humano a reconhecer a Criação.
Primeiro, contudo, o ser humano aprende a verdade, e por isso, ele ganha a liberdade e a paz, uma paz imperecível, um poder sem fim.
A sabedoria e o amor são duas asas estimulantes da essência criativa e do caráter.
Com a sabedoria e o amor, o ser humano é o senhor de toda criação.

A sabedoria e o amor aumentam a sua dedicação para a realização de uma dada lei criativa-natural, porque o espírito e a Criação são um.
O humano da Terra fala de um amor que ele não conhece.
Ele acredita saber que seus sentimentos são o amor e, através dele, engana a si próprio.

O amor não pode ser descrito em palavras, porque, assim como a sorte, é um estado e não um lugar.
O amor é imperecível, e nada é capaz de transformá-lo em qualquer outra coisa.
O caminho da força do espírito leva a cognição da verdade, do conhecimento, da sabedoria, e do amor.

O sentido e a função dos ensinamentos são: disseminarem a verdade, a sabedoria, e o amor.
Se isto falhar, de nenhuma ajuda serve, mas é um culto maligno o qual, através de falsos ensinamentos, escraviza o espírito e produz a ignorância, assim como é o caso dos falsos ensinamentos das religiões.
Se procurar a função de expandir o conhecimento espiritual, então é um poderoso instrumento da ordem criativa.

Os ensinamentos espirituais tratam com a disseminação da cognição, da verdade, da sabedoria, e do amor, com o que é eterno, imortal, e imperecível, que sobrepuja a morte e espalha a luz, que incorpora dentro de si mesmo o equilíbrio da sabedoria e do amor, e tratam da paz que supera toda a compreensão.

Cada ser humano acredita saber o que significa a paz, da maneira que ele conhece, conforme a experiência humana.
Mas para entender a sábia paz da existência infinita, o espírito, a Criação imortal, ultrapassa a sua compreensão humana.
A razão disto é por ele ser um prisioneiro dos falsos ensinamentos religiosos e das coisas humanas materiais que o impedem de uma compreensão da experiência interior.

A experiência que forma a verdadeira chave para a verdadeira cognição e sabedoria.
O reino do espírito possui maravilhas por cima de maravilhas.
O Universo invisível com o qual o ser humano lida nada mais é que um pequenino ponto dentro desta maravilhosa, infinita inteligência espiritual da Criação.

Incontáveis bilhões de Universos como este se encontram dentro da infinita inteligência da Criação.
O que é visível para os olhos físicos do ser humano nada mais é que um pequenino “i” dentro da eternidade sem fim.
O que ele não pode enxergar com os seus olhos é imensurável, inconcebível e impensável, é confuso e inimaginável para sua inteligência não espiritual e capacidade mental.

O Universo inteiro que ele enxerga nada mais é que um dos muitos espaços e deve ser contados como miríades, porque existem Universos dentro de Universos, Universos além dos Universos, Universos abaixo dos Universos, Universos acima de Universos, e Universos fora dos Universos dentro desta *Ur-Poderosa (*Ur= ANTIQUÍSSIMA), colossal e Toda-Criativa Inteligência Espiritual da existência da Criação.

E o ser humano está conectado com este poderoso espírito, com estes poderes elementares da existência, Criação, inteligência espiritual, porque um fragmento desta inteligência espiritual da Criação habita dentro, e aviva o espírito
humano.

O poder do espírito, sua alegria, sua paz, sua liberdade, sua sabedoria, seu conhecimento e suas capacidades são inimagináveis para as pessoas que são espiritualmente ignorantes, ilógicas, para os críticos e os sabichões; para aqueles
que são dependentes das religiões; para os degenerados e outras pessoas que foram desencaminhadas.

E apenas um ser humano que conhece esta verdade e produz conhecimento e sabedoria e amor, é um ser humano abençoado.
Ele sabe a resposta aos últimos questionamentos da ciência, da filosofia, e também do humano que imagina.
Mas de modo a ser tornar um tal ser humano abençoado é necessário buscar e encontrar a verdade, e dela obter conhecimento, sabedoria, e amor, pois o ser humano só é capaz de crescer espiritualmente, em conhecimento, em sabedoria, e em amor de onde ele será libertado de todas as fragilidades humanas.

O ser humano é iluminado e livre somente se ele, em seus pensamentos, incessantemente, e constantemente, habitar-se na infinita realidade criativo-espiritual.

A inteligência espiritual é iluminada pelos princípios legais espirituais, e direcionados ao ser criativo, a perfeição e o poder do que é propriamente criativo.
Isto em contraste à inteligência humana, porque, a consciência humana geralmente cuida das coisas simples do mundo material.
Como conseqüência, o ser humano está restrito e em desvantagem em todas as direções; ele até mesmo deixa-se capturar, suprimir-se, ser atormentado, e torturado, por todas as formas possíveis de infortúnios, fragilidades, e escravização.

Portanto, uma auto análise do indivíduo humano é um dos métodos essenciais para se encontrar a verdade e caminhar pela senda da evolução espiritual.
Portanto, é necessário que o ser humano constantemente examine os seus pensamentos e possa ver de que tipo eles são.
Ele deve estar atento ao fato de que, no final, ele é sempre levado, direcionado e determinado pelos princípios e realidades criativos-filosóficas, e pelas leis criativas-naturais.
Dentro dos seres humanos deve reinar um contínuo sentimento consciente de pertencer ao que é criativo com o seu hálito essencial espiritual, e seu SER essencial espiritual.

Deve ser espiritualmente claro para ele que o seu SER essencial espiritual é inseparavelmente um com o que é Criativo, de modo que ele possa nessa percepção ultrapassar o mundo material externo.
Esta Verdade Filosófica-Criativa e a Cognição devem ser sempre as primeiras de todas a regerem o pensamento humano, o sentimento, e a ação.

Pois somente aquele que é um com o espírito pode reconhecer e fazer o bem em longo prazo, porque ele possui as possibilidades da Criação dentro si mesmo.
E mais nada que seja negativo dentro do Universo infinito poderá tocá-lo e escravizá-lo novamente.

Em acréscimo à esta consciência criativo-filosófica vem a prática, dinâmica, criativa, ou seja, a consciência mística que consiste da percepção de uma realidade una em todas as coisas.
Portanto, o ser humano deve ser um filósofo prático, e um místico, e perceber a realidade em suas formas mutáveis e passageiras.

Pois, o que é um ser humano?
Ele é apenas um número e um nome.
Se for retirado o nome e o número do ser humano, o que restará?
O que resta é a essência fundamental, a existência do espírito.

O ser humano que falhar em enxergar isso será levado para lá e para cá pelo menor sopro de ar, sem esperança de ser resgatado; ele irá sempre estar se esforçando em encontrar um local firme em algum lugar que, contudo, nunca lhe
será oferecido, a não ser que busque por ele, e encontre, a verdade fundamental.
Bilhões de humanos olham para o alto, para as estrelas no céu, contudo, sem resultados ou percepções.

Os astrônomos, entretanto, enquanto olham para o alto, para o céu, descobrem novos mundos e escrevem livros a respeito deles.
Mas o que eles enxergam e reconhecem outras pessoas não podem enxergar e reconhecerem, mesmo se olharem para o alto.
Apesar de seus olhos enxergarem, elas são cegas.
De maneira similar este é o caso com o ser humano normal e o ser humano espiritual:

O ser humano, que verdadeiramente vive de acordo com as leis da Criação, enxerga todos os lugares e reconhece o que é criativo, em cada forma de vida, em todas as coisas, em cada pensamento e ações, em cada ser humano, em todo o trabalho da natureza, e também, em todas as circunstâncias concebíveis.
Mas o ser humano, não espiritual, que é prejudicado pelas religiões e outros ensinamentos não verdadeiros, pode não enxergar, ou ouvir, ou mesmo reconhecer um único “i” da verdade.
Sua vida não é espiritual, e além do mais, é premida pelas coisas humanas materiais.
Por isso, ele é cego, surdo, e ignorante.
O ser humano que se apega às leis da Criação é o mais abençoado e destemido dos seres.

A sua vontade é insuperável, a sua dedicação é imensurável, e infinita, e a sua sabedoria e amor são constantes e perfeitos, sem caprichos e não é cheia de dúvidas, como é o caso com aqueles que dependem das religiões ou mais geralmente aqueles que são desencaminhados de alguma maneira.
A sua mente se assemelha a um imenso e infinito mar, e não se deixa sair de seu leito.

Ele não treme de medo.
Portanto, o ser humano pode desenvolver a sua mente espiritual que não mais poderá ser alcançada por forças negativas degeneradas.
Uma mente que não dá abrigo aos pensamentos negativamente degenerados e supera todos os pensamentos e ações positivamente degenerados.
Somente uma mente equilibrada que está enraizada no que é criativo, no serviço criativo, em sabedoria criativa, seu conhecimento, seu amor e alegria que são mais reais que todas as paredes materiais em torno do ambiente humano, e tem validade e serve a evolução do espírito.

Portanto, o ser humano deve ser espiritualmente grande e construtivo em todas as horas.
O espírito, a fonte de todos os infinitos desenvolvimentos criativos, é por si próprio o ser mais interior do ser humano.
O ser exterior do ser humano é cheio de limitações, porque não é ele mesmo, mas é somente o seu envoltório, seu corpo material, uma limitação, um desvio, a fonte da labuta e da dor e é limitado no que diz respeito a cognição e a vontade, o desejo de fazer sacrifícios, a liberdade, o amor, e a sorte.

Se o ser humano enxerga o seu semelhante apenas de maneira externa, material, ele não enxerga nada mais do que exatamente uma forma e uma figura, o material desta pessoa específica.
Se ele olha para ele com os olhos espirituais da cognição e sabe que esta consciência de si mesmo, universal, que a tudo testifica, está também em todos os outros, embora desconhecida para eles, então, esta maneira de como ele vê o seu semelhante muda completamente.

Ele, então, não mais enxerga um homem simplesmente, uma mulher, uma menina, ou uma criança, mas enxerga o seu semelhante como possuidor de um espírito criativo que sabe sobre si mesmo, a respeito de sua existência, e deseja revelar a si mesmo por meio de alguém se lhe fosse dada apenas uma oportunidade.

Aquele que conhece a verdade vê o seu semelhante a partir deste conhecimento e reconhecimento, porque ele enxerga nele aquilo que é criativo.
Finalmente ele agora sabe mais do que sabia antes dele reconhecer a verdade.
Esta é a prova que a ignorância não é nada que não possa ser mudada para sempre.

Se o ser humano é desejoso de aceitar a verdade, ele pode se libertar de toda a ignorância.
O ser humano pode libertar a si mesmo de todas as coisas, e todas as coisas podem ser tiradas dele, exceto a consciência criativa, o espírito, a existência dentro de seu interior, este puro reino espiritual dentro dele.
Ele pode ser roubado de todas as suas posses, e pode ser expulso de sua casa, mas ninguém pode expulsá-lo de seu reino espiritual dentro de seu interior.
Por isso, o ser humano deve estar constantemente consciente do que é criativo, sem o qual ele não poderia sequer respirar, não poderia entender o pensamento, não poderia perceber, ver, ouvir, ou vivenciar.

Portanto, os grandes sábios de todas as eras, dizem: O espírito criativo está mais próximo do ser humano do que a sua própria respiração.
O ser humano não pode escapar desta consciência elevada, pois, mais cedo ou mais tarde, ele se renderá à sua realidade criativa, porque esta é a vida de sua vida, o espírito de seu espírito, a luz de sua luz, a força do pensamento central, a existência que projeta todo o pensamento humano de longe, contra o qual todo o poder do intelecto humano material mergulha na mais completa insignificância.
O espírito, por si próprio, é capaz de viver sem a luz dos olhos físicos, da mesma maneira que vive sem ouvir, sem braços, pernas, ou mesmo sem a consciência da compreensão exterior.

Contudo, há sempre algo presente que o capacita a continuar vivendo, a saber, a sua própria força criativa.
Esta percepção de si mesmo, esta consciência espiritual que tudo observa e tudo registra dentro dos seres humanos, que olha para os seus pensamentos e movimentos e fica por trás de todos os seus pensamentos, que lhe diz se ele é sapiente ou ignorante, é isto que é chamado de criativo, a consciência espiritual.

Para sempre pensar de novo e de novo a respeito do fato que o espírito é onipotente, sempre presente, que tudo conhece e, além disto, é a sorte infinitiva, beleza infinita, valor infinito, na verdade o valor de todas as coisas deixa a
palavra Criação tornar-se absolutamente importante para o ser humano e traz as mudanças relacionadas à evolução dentro dele.

Enquanto, freqüentemente, as palavras espírito e Criação são impressas nele, ocorrem dentro dele alterações psicológicas de grande importância.
Os seus sentimentos e todos os seus sentidos se modificam.
Quanto mais clara se torna a inteligência espiritual por meio delas, mais sua personalidade obtêm poder, e mais abençoada será a sua vida.

Um sábio cheio de consciência espiritual enxerga o que irá acontecer no mais distante futuro, talvez a bilhões de anos depois, e ele possui todo o passado das formas de vida e da espécie humana diante de seus olhos.
Por isso, o conhecimento maior é concedido à ele.
Mas como é possível isto?
Tal ser humano possui os requerimentos necessários dentro de seu interior, no espírito.

Como a luz pode ser percebida através das pálpebras fechadas, assim como jaz dentro de cada presença criativa dos seres humanos, o reino espiritual inteiro; contudo, este é visível apenas àqueles que são capazes de olhar para dentro, através de seu olho interior.

Isto pode ser útil apenas àqueles que oferecem todos os requerimentos.
Cada ser humano possui dentro de si o reino inteiro do espírito, mas é recoberto e açoitado pela ignorância, pelos erros, pelas imperfeições, pelo mal, pelos enganos e restrições de todos os tipos, as quais podem ser mudadas em seus
opostos através do reconhecimento e da aceitação da verdade.
O ser humano deve resolver e abrir todos o males através do desenvolvimento das capacidades que são opostas à tudo o que seja degenerado e que leva à um equilíbrio neutro.

A maneira de vivenciar o espírito será acelerado através do desenvolvimento da busca conscienciosa e do acumulo do verdadeiro conhecimento, e este desenvolvimento leva à verdadeira, e toda abarcante, sabedoria e amor cósmicos, baseados na cognição de que a Criação está presente em todas as coisas.
O ser humano é um com todas as coisas dentro da Criação, em verdade, sabedoria, e amor, no reino do espírito.

A verdade e a sabedoria, das quais o ser humano está separado por meio do espaço e do tempo, e do corpo, um do outro, isto, contudo, pode ser ultrapassado através da experiência interna.

A sabedoria e o amor combinados, o conhecimento e a verdade combinados, a sabedoria do espírito e o amor, levam através da experiência e da própria Criação. à alegria universal, ao poder e a perfeição.
Já que o ser humano não conhece o que é da Criação, e é levado a deriva, ou seja, pelas religiões escravizadoras do espírito, ele comete muitos enganos, procura pelos verdadeiros tesouros em lugares errados e, por isso, viola toda a ordem da natureza criativa e todas as regras da lei.

Como ele irá observar as leis humanas da sociedade humana, ele constantemente irá ofender contra todas as leis e regras e ordem do que é criativo no Universo, e se deixará ser capturado nos transtornos humanos materiais, nas tristezas e problemas no temor, nos falsos ensinamentos, nos enganos e falhas, e no infortúnio, na ignorância espiritual, na escravização e nas restrições.
O que é exatamente de maior valor se tornará impossível de obter por causa das religiões irreais e pela ignorância humana.

Para os seres humanos, esta ignorância e as religiões desencaminhadoras disfarçam aquilo que é a fonte de todas as coisas valiosas, a vida de sua vida e a luz de toda a inteligência, o espírito, e a Criação.
O ser humano deve aceitar todo o reino de sua vida diária e as suas experiências como criativas.
Ele deve ver a si mesmo em todos os lugares no espaço, nas eras, e em todas as coisas.

Ele próprio deve ser todas as coisas e deve evocar tudo o que seja criativo, e, deste modo, deve trazer a percepção e a experiência.
Pois, em todas as coisas está a Criação, e todas as coisas são vivificadas através de seu espírito, por meio do qual todas as coisas são unas em todas as coisas.
Portanto, permanece a questão, como o ser humano pode identificar a si mesmo com todas as coisas quando ele não conhece a senda do espírito?
Geralmente, ele identifica a si próprio com o seu corpo.

Mas o que acontecerá quando ele tentar penetrar a verdade e alinhar-se com o seu interior, com o SER criativo e a realidade espiritual?
Involuntariamente, o mundo inteiro se dissolve nesta realidade verdadeira, a “verdade espiritual”.

O único e derradeiro princípio do que é criativo-espiritual, rege em toda a parte.
Mas como o ser humano deve identificar a si próprio com todas as coisas?
O ser humano deve olhar a si mesmo pelo que ele realmente é.
Geralmente, ele identifica a si próprio com o seu corpo.

Ele cuida dele como se ele fosse uma gema, ele o nutre e aceita atribulações sobre ele até o auto sacrifício.
Ele se cerca com o orgulho, com o lixo, e a estúpida ilusão, enquanto permite que o seu espírito se torne atrofiado.
Contudo, um pouco de dor o torna irado, de mau humor, e desconfortável contra os outros, ou mesmo começa a reclamar e a chorar, tem auto piedade, e rouba de si mesmo a sua vida.

Ele envolve o seu corpo com algum indescritível halo e com a vaidade, com o medo, a tristeza, o orgulho, e os problemas.
Mais e mais freqüentemente, tudo gira apenas em torno de seu corpo.
Frequentemente, ele estende a identidade de seu corpo até suas posses materiais, ou se irrita se algum semelhante involuntariamente as toca.

E ainda, o que irá o ser humano fazer a respeito quando ele tiver reconhecido a verdade espiritual?
Ele identificará a si próprio com todas as coisas e todas as formas de vida do mundo e do Universo.
Um ser humano preenchido com a sabedoria criativa-espiritual, pleno de conhecimento, da verdade, do amor, e da cognição, sabe que, da verdade, se originou todas as coisas, origina e dará origem por toda a eternidade.
Portanto, ele identifica a si mesmo com cada uma e todas as coisas.
Em sua consciência espiritual, ele estará sempre em sua parte mais interior, com cada uma e todas as coisas.

Em seu interior, em sua consciência espiritual, ele se identificará a si mesmo com todas as coisas no Universo, da mesma maneira com que o outro, que pensa materialisticamente identifica a si mesmo com o seu corpo, com o seu dinheiro, com suas posses, seu modo de falar confuso, e seus ensinamentos, e com o som de sua voz.

Mas quando o ser humano identifica a si mesmo com todas as coisas no Universo, nenhum ódio ou ganância poderá mais habitar dentro dele, porque ele não faz diferenças egoísticas.
Ele se tornou um com a essência de todas as coisas.
Outras pessoas podem alegar que algo seja de suas exclusivas propriedades, mas aquele que pensa espiritualmente identifica-se com a verdade dentro dele, e, portanto, possui todas as coisas internamente.
Todo o temor o deixou, enquanto ele identifica a si mesmo com a verdade.
Esta verdade da Criação e do espírito, com os quais ele é um, até mesmo comandará a mão do inimigo que se levantar contra ele, de tal maneira, que ela cairá de volta contra o próprio inimigo.

Aquele que é espiritual está protegido e abrigado, e toda a natureza está bem disposta com ele, e sim, mesmo os seus inimigos terão que servi-lo no final.
Com os seus ataques, eles fazem com que o espiritual dentro dele se desenvolva para forças ainda maiores e poderes para superar todo o mal, o vil, e o degenerado.

Na verdade, os seus inimigos apenas contribuem para a percepção da verdade, e o crescimento daqueles que pensam espiritualmente.
Eles desejam as mal, atribulações, e coisas ruins para àqueles que pensam espiritualmente; eles têm a opinião de que eles poderiam destruí-los pela crítica, de maneira sabe-tudo, por meio das mentiras e difamações, por meio das alegações e dos falsos ensinamentos, por meio da condenação, ou fazê-lo de tolo; contudo, eles somente causam danos as si próprios, porque as suas ações dão testemunho da tolice intelectual e da ignorância, das quais aquele que pensa espiritualmente aprende ainda mais e se torna ainda maior e mais poderoso em seu espírito e consciência.

São estas verdades, talvez sugestões?
Alegar isso seria ilusão, porque isso é falso.
Trata-se aqui de verdades absolutas.

Geralmente, as vidas daqueles que pensam falsamente, que são desencaminhados e dependem de religiões, são cheios de sugestões maliciosas, cheios de conceitos imaginários, e falsos ensinamentos e considerações ilusórias.
A única possibilidade e o único meio de superar estes danos é fundamentalmente reconhecer as verdades e abolir os adornos humanos, apegar-se à elas e deixar reger as mais elevadas forças criativas-espirituais.

Todas as sugestões irreais e as imaginações humanas serão corrigidas ao se declarar: Eu, um humano, sou parte da Criação, que, como um fragmento, como espírito, me dá a vida.
E ainda que todas as coisas sejam imaginações e ilusões, exceto a força criativa-espiritual, a verdade e a realidade, este conhecimento não diminui absolutamente o anseio que o humano se desenvolva nesta vida, mas ela o levará à
alturas inimagináveis.
Somente aquilo que é verdadeiro, e permanece verdade, pode ser validado como verdade; algo no qual se possa depender por toda a eternidade, e que nunca, sob qualquer circunstância jamais necessite de revisão.

Portanto, o ser humano deve obter a força da sabedoria criativa, e deve procurar por sua luz em seu próprio espírito.
O ser humano espiritual sabe muito bem que ele pode mover a sua mão numa sala sem que toque na miríade do que é criativo, porque isto está presente em todas as eras e espaços.
O ser humano espiritual é cheio de alegria quando ele conhece a respeito da verdade do criativo que é eterno e indescritivelmente poderoso e o cerca por onde quer que ele ande.

O que é criativo é cheio de paz eterna, cheio de infinita cognição, e da mais perfeita perfeição.
É a fonte de todos os milagres da mais elevada consciência espiritual que está presente em todos os lugares, por dentro e por fora.
Sua alegria é tão infinita quanto à própria vida espiritual.
De modo a alcançar rápido progresso espiritual, o ser humano espiritual vê toda e cada coisa como criativa.
Tão logo ele vê alguma coisa, ele vê o que é criativo.
Por detrás de todas as coisas e suas manifestações, sempre estará diante dele aquilo que é criativo.

Portanto, o ser humano espiritual, não caminha por este ou aquele caminho de modo a alcançar a mais alta experiência espiritual; pelo contrário, ele sempre encontra o melhor lugar para acumular percepção e experiência onde quer que ele esteja.

O seu espírito, que deve se desenvolver dentro dele, está dentro dele, e não em algum outro lugar qualquer.
Ele deve desenvolvê-lo através de seu próprio pensamento e ações.
A verdade jamais deve ser ajustada para qualquer outra época ou novos tempos, porque ela é constante para todas as eras.
É eternamente constante e sempre será igual, mesmo se falada em outras línguas.
É a rocha sobre a qual se pode construir por tempos eternos e em todos os espaços.
A verdade era antes da vida, e a verdade o será também depois dela.
Aquilo que é de curta duração é perigoso, uma engano grave, um falso ensinamento.

A Criação e a verdade são sempre as mesmas tanto hoje assim como amanhã, são sempre imutáveis e de valores eternos e constantes.
Elas não se alteram, nem em nome, nem em forma, porque a Criação e a verdade são sem nomes ou formas.
Portanto, o ser humano deve se apegar ao que é criativo, porque somente o que é criativo é a verdade.

É aquilo que é imperecível, assim como a própria Criação; é aquilo que é eterno e perfeito, que valem todos os esforços humanos da vontade, porque próximo à ela o ser humano não se torna presa do engano.
Portanto, ele deve se apegar a verdade e tornar-se imperturbável com calma sempre constante, alegria, conhecimento, amor e sabedoria, força e sabedoria em todas as coisas.

Somente aquilo que é criativo, e infinita sabedoria, e verdade, com as quais não existe um só iota de erro.
Portanto, o ser humano deve obter a força da sabedoria criativa, e deve procurar por sua luz em seu próprio espírito.
O ser humano espiritual sabe muito bem que ele pode mover a sua mão numa sala sem que toque na miríade do que é criativo, porque isto está presente em todas as eras e espaços.

O ser humano espiritual é cheio de alegria quando ele conhece a respeito da verdade do criativo que é eterno e indescritivelmente poderoso e o cerca por onde quer que ele ande.

O que é criativo é cheio de paz eterna, cheio de infinita cognição, e da mais perfeita perfeição.
É a fonte de todos os milagres da mais elevada consciência espiritual que está presente em todos os lugares, por dentro e por fora.
Sua alegria é tão infinita quanto a própria vida espiritual.
De modo a alcançar rápido progresso espiritual, o ser humano espiritual vê toda e cada coisa como criativa.

Tão logo ele vê alguma coisa, ele vê o que é criativo.
Por detrás de todas as coisas e suas manifestações, sempre estará diante dele aquilo que é criativo.
Portanto, o ser humano espiritual, não caminha por este ou aquele caminho de modo a alcançar a mais alta experiência espiritual; pelo contrário, ele sempre encontra o melhor lugar para acumular percepção e experiência onde quer que ele esteja.

O seu espírito, que deve se desenvolver dentro dele, está dentro dele, e não em algum outro lugar qualquer.
Ele deve desenvolvê-lo através de seu próprio pensamento e ações.
Através desta cognição, a sua atitude se torna um santuário, e todas as coisas junto dele se tornam sagradas, até mesmo a terra que está sob os seus pés.

O ser humano espiritual não olha para o futuro como o tempo para vivenciar a Criação e o espírito que habita dentro dele, mas o imediato “aqui e agora”, através do qual ele, aos olhos das pessoas normais, não espirituais, vive no mais distante futuro, e é frequentemente totalmente incompreendido.
Para o ser humano espiritual, o tempo não é qualquer hora, mas sempre o imediato “aqui e agora”.

Para ele, não é necessário enxergar fisicamente para ver a verdade.
Ele começa a buscar dentro de si mesmo, e a verdade se torna cada vez mais real para ele, porque seu espírito é a presença que tudo vê.
Nenhuma palavra que seja pronunciada, em qualquer lugar, permanece para ele sem ser ouvida.

De modo a acelerar o progresso, o ser humano espiritual ouve o som da verdade de qualquer som que ele ouça, de onde cada som penetra em sua consciência espiritual e ali se estabelece.
Da mesma maneira, cada coisa o faz lembrar daquilo que é criativo, e da verdade imediata.
Cada circunstância é uma circunstância criativa, e cada oportunidade é uma oportunidade criativa.
O ser humano criativo vive e trabalha em tal cognição, e através dela ele segue em frente.

O que é grande, o que é espiritual, está presente dentro do interior como pequenas coisas, porque a cognição da verdade habita o que é infinito dentro do finito.
E dentro de cada ser humano assenta-se o infinito, contudo muito poucos são aqueles capazes de reconhecerem isto.
Para despertar o infinito requer a razão lógica, e ser livre dos ensinamentos irreais.

Para despertar o infinito e deixá-lo tornar-se efetivo é a meta da perfeição da vida espiritual.
Aqueles que são ricos em espírito se tornam um instrumento através do qual a Criação expressa o reino espiritual.

Este elevado valor da Criação igual ao da sabedoria, permite que os céus se ergam.
Aqueles que são ricos em espírito estão livres das fronteiras de quaisquer restrições e da auto conscientização material, e estão, portanto, em contato constante com a própria Criação.

No caso do ser humano, o peso do princípio material prevalece.
Num futuro não muito distante, a ciência terrestre irá descobrir este princípio na substância da matéria.
A Criação está incluída em todas as coisas que foram criadas; com todas as coisas que se revelam e desenvolvem a si mesmas.

Somente o espírito irrestrito e a própria Criação representam a verdadeira liberdade, a verdadeira perfeição, a verdadeira cognição, o poder, o amor, o conhecimento, a verdade, e a sabedoria.
Em seu poder absoluto, tudo isso é o próprio criativo.
De modo a obter qualquer coisa de verdadeira excelência na vida, o ser humano deve ser leal ao que é criativo, ao irrestrito, e ao ilimitável.

Tudo aquilo que é limitado e restrito traz a irrealidade e os problemas.
Contudo, por mais atraente que possa parecer, aquilo se tornará uma fonte de problemas e irrealidades.

As coisas finitas de todas as formas são não naturais na parte essencial mais interior, e, portanto, o ser humano não pode reconhecê-las e amá-las como verdades sem que cause dano a si mesmo muito severamente.
Em todos os tempos elas são cheias de falhas, porque todas as coisas que são finitas trazem problemas e dificuldades.

Se os seres humanos amarem e possuírem algo que é finito, esse algo tem pelo menos a falha de ser absolutamente transiente.
Ele poderá amá-lo muito conforme a sua compreensão humana do amor, contudo, quando chega a sua hora ele perece, e ele chora pela perda dessa coisa.

Aquilo que é limitado têm falhas, em outros aspectos também. Mesmo se não perecer num primeiro momento, está pelo menos sujeito a mudanças.
Mesmo que não pereça num primeiro momento está pelo menos sujeito as mudanças.

Se estiver cheio de amor humano por um momento, poderá ser substituído por ou preenchido com o ódio humano no momento seguinte.
Seja uma coisa qualquer que mude ou pereça, ou um ser humano que mude o seu comportamento com o seu semelhante, o resultado é sempre a tristeza e o sofrimento, enquanto aquilo que não pode ser limitado nunca irá mudar porque é de valor ilimitado e absoluto.

Quando a sabedoria e a verdade desperta dentro do ser humano e quando cresce o seu conhecimento espiritual, quando ele é guiado pelo amor universal e quando a sua vida se torna uma benção para ele e para os outros, então a percepção da verdade amadureceu dentro dele.

Então ele se torna consciente do fragmento da Criação dentro dele e que é o verdadeiro reino espiritual.
A Criação está presente no Amor Espiritual e na Sabedoria.
Aquele que luta pela luz espiritual e pelo amor espiritual, para este as portas da Criação se abrem.

Se o ser humano ama a Verdade, ele ama aquilo que é perfeito e maravilhoso e que abrange o reino espiritual dentro de si mesmo, pois isso é também o caminho para o reino espiritual.
O ser humano deve se tornar consciente da presença criativa e deixar que sua inteligência espiritual brilhe de todas as coisas.

Ele deve reconhecer que mesmo no espaço aberto, vasto, e infinito, os olhos daquilo que é criativo estão direcionados à ele, e que a Criação é a verdadeira inteligência que o enxerga com os olhos que mantêm cada coisa em segurança e é imbuída com sentido, e que é capaz de responder a todas as coisas.

Portanto, ele deve viver conscienciosamente espiritualmente sob os olhos daquilo que é criativo; ele deve viver com a consciência daquilo que é espiritual, que é poder infinito, do qual ele deve ser consciente.

Então, ele jamais pode ser fraco.

Semjase


Palavras de um Contato Real entre Seres Humanos Extraterrestres das Plêiades e Billy
Meier.
Nome do contato Semjase.
Tradução para o português por Der Beobachter Edelweiss.

http://minhamestria.blogspot.com
http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails