((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

sábado, 22 de janeiro de 2011

O SOCORRO ÚNICO DE TODOS - MARTIUS DE OLIVEIRA

o socorro unico de todos...



Estando eu hoje em casa aqui no Rio, ao me deitar, fecho os olhos e vejo passar na minha frente um desfile de imagens: pessoas alegres e voluntariosas e também pessoas desoladas e perdidas, sujas de barro, suadas, chorosas, histéricas, desequilibradas, machucadas física e emocionalmente, pessoas sofridas.... Vi postes no meio de rodovias, estradas que foram leitos temporários de rio a quatro metros de profundidade, árvores caídas como num jogo de pega-varetas, postes elétricos tão inclinados que podia tocar os pesados fios com as mãos. Vi pedras de mais de seis metros de altura sobre barracões de armazenamento de grãos, vi córregos largos e ameaçadores como rios caudolosos, vi pontes suspensas no ar ligando nada a nenhum lugar, vi montanhas listradas de deslizamentos, vi plantações enormes de hortaliças arrancadas até a raiz e casas esmagadas por pedregulhos, vi quarteirões inteiros soterrados com mais de três metros de lama, vi árvores de troncos enormes com as raízes se espraiando pelo ar como se fossem as próprias copas, vi escolas transformadas em abrigos, igrejas transformadas em hospitais e mansões transformadas em túmulos. Vi enxames de helicópteros tocando a terra como libélulas e enxames de pessoas se amontoando em volta deles como formigas em torno de um torrão de açúcar. Vi e sorrio ao me lembrar também dos nossos pequenos irmãozinhos animais, cãezinhos cobertos de lama seca abanando os rabinhos, e gatinhos enlameados se espreguiçando ao sol, todos se aproximando de mim e se candidatando a uma adoção que não poderia ocorrer. São imagens que eu vejo na mente, imagens reais, mas sem um pensamento claro para descrever o desfile mental de ilustrações. Abro os olhos e me levanto. Vou até ao armário e saco um livro da estante. Abro em uma página qualquer e começo a ler a mensagem
“O socorro único de todos”:

“O mundo terreno é alvo nos dias que passam, das atenções mais carinhosas de todos os Espíritos de Luz a serviço de Nosso Senhor, e d’Ele próprio, como jamais o terá sido em toda a sua existência (...) O nosso desejo, que é o desejo de todos os vossos amigos e Protetores milenares, é que presteis toda a vossa atenção às palavras e conselhos que ficam em vossas mãos, para que, estudando e praticando o que vos ensinam, possais encontrar em breve, em vosso caminho, a mão amiga sempre desejada quando se está em perigo. A mão amiga no caso, não é outra senão a Misericórdia Divina, pela mão do Senhor Jesus, da qual todos os seres humanos da hora que passa vão ter necessidade (...). Não terei necessidade de repetir o que outras Entidades escreveram a respeito das modificações em curso no seio da Terra, cujos efeitos terão de aparecer na superfície com certo dano para numerosos dos seus habitantes (...) o movimento a que em breve assistirão quantos se encontram na Terra, aconselha a todos a providência única que poderá salvá-los dos perigos que tal movimento poderá trazer. Não direi, evidentemente, que a providência a que me refiro, seja capaz de impedir o regresso de cada um ao plano de vida a que pertence no Alto, para permanecer mais alguns anos em meio ao sofrimento da vida terrena. Nada disso, meus filhos queridos, a providência a que me refiro será de muito maior alcance para quantos decidirem tomá-la, porque lhes assegurará, isto sim, um regresso tranquilo ao seu plano espiritual, se for o caso, e manterá imunes do perigo aqueles que ainda deverão permanecer no mundo terreno (...). Essa providência não é outra senão a que vem sendo aconselhada por quantas Entidades me precederam: a oração sincera de todos vós, dirigida ao Senhor Jesus, pedindo-lhe proteção e amparo nos dias do porvir. Isto é tão simples e tão fácil de fazer meus queridos, que seria realmente de estranhar se houvesse um filho ou filha encarnados que subestimassem esse tão grande bem (...).

Ponho o livro de lado, fecho os olhos e começo a rezar...

(Mensagem de Maria de Nazareth. Livro Vida Nova, Diamantino Coelho Fernandes)

Martius de Oliveira

http://minhamestria.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails